Arquivo

Archive for abril \30\UTC 2012

Apito falso de torcedor gera gol e confusão na Itália

Um apito falso vindo da arquibancada causou uma enorme confusão, neste domingo, no final da partida entre Lazio e Udinese, pelo Campeonato Italiano, pela 35ª rodada. A partida estava nos acréscimos quando os jogadores escutaram o som de um apito. Os jogadores pararam pensando que a partida havia sido encerrada pelo árbitro. O único a perceber que o jogo continuava foi o argentino Roberto Pereyra, que aproveitou para ampliar o placar para o Udinese. O goleiro Marchetti já estava fora do gol quando o zagueiro chutou.

Naquele momento, o Udinese já vencia a partida por 1 a 0, gol marcado por Di Natale aos 24 minutos do segundo tempo. Mas o Lazio pressionava tentando o empate e ainda havia um minuto de partida pelo acréscimo apontado pelo árbitro.

O lance gerou uma enorme confusão em campo e muito empurra-empurra. O zagueiro brasileiro André Dias, ex-São Paulo, terminou expulso em campo após reclamar muito do lance.

Udinese e Lazio lutam pelo terceiro lugar, que dá vaga na próxima edição da Liga dos Campeões da Europa. Agora, são quatro times empatados com os mesmos 55 pontos na terceira posição. Além dos dois, Napoli e Inter de Milão também estão na briga.

Fonte: SporTV
Link: http://sportv.globo.com/site/programas/troca-de-passes/noticia/2012/04/apito-falso-de-torcedor-gera-gol-e-confusao-em-jogo-importante-na-italia.html

Anúncios
Categorias:Geral

Paulo César foi atacado por torcedores cariocas em hotel de Porto Alegre

30/04/2012 1 comentário

O árbitro Paulo César de Oliveira, que apitou o jogo de ida das oitavas de final da Libertadores, foi atacado por torcedores do Fluminense na saída de um hotel de Porto Alegre. A abordagem dos cariocas ocorreu quando o árbitro deixava o local, no começo desta quinta.

Paulo César de Oliveira fechou a conta em um hotel do centro de Porto Alegre de manhã. E ao sair, cruzou com hóspedes identificados como torcedores do Fluminense. Uma dupla o reconheceu e partiu para cima reclamando da atuação no jogo com o Inter. Ao ser xingado, o árbitro reagiu. Os seguranças do hotel saíram às pressas do saguão para separar o principio de tumulto.

De acordo com testemunhas, o tumulto foi resolvido sem a presença da polícia. Logo após a rusga, Paulo César de Oliveira seguiu para o aeroporto Salgado Filho e deixou Porto Alegre. Ele estava no hotel desde terça-feira.

Em campo, Paulo César de Oliveira comandou o empate entre Internacional e Fluminense. A reclamação pode ter ligação com o pênalti assinalado no começo do segundo tempo. O árbitro viu Leandro Damião ser deslocado por Edinho e assinalou penalidade. Na cobrança, Diego Cavalieri defendeu o chute de Dátolo.

Autor: Jeremias Wernek
Fonte: UOL Esporte
Link: http://esporte.uol.com.br/futebol/campeonatos/libertadores/ultimas-noticias/2012/04/26/arbitro-de-inter-e-fluminense-e-atacado-por-torcedores-cariocas-em-hotel-de-p-alegre.htm

Neymar tenta dar chapéu e leva tranco. Amarelo ou vermelho?

Neymar fez um dos gols da vitória por 2 a 0 sobre o The Strongest na Vila Belmiro, pela Libertadores, mas não escapou das bordoadas dos adversários. O atacante do Santos apanhou demais e sofreu com a marcação dura dos jogadores da equipe boliviana.

Um exemplo da “tática da violência” usada pelos jogadores do The Strongest para parar Neymar pode ser vista neste lance. O atacante tenta chapelar um adversário, que simplesmente dá um duro golpe no camisa onze e o deixa no chão.

No entanto o árbitro apenas advertiu o adversário com cartão amarelo. Foi justo ou merecia um vermelho?

Veja o video: http://mais.uol.com.br/view/12692942

Categorias:Notícia

Jogador simula pênalti e leva cartão amarelo

Assista ao lance de pura malandragem do jogador tentando simular um pênalti. O árbitro, bem colocado, não acreditou e ainda puniu o espertalhão com cartão amarelo.

Veja o video neste link.

Categorias:Video

Gaciba divulga os árbitros pré-selecionados para Copa 2014

19/04/2012 2 comentários

Publicado no blog de Leonardo Gaciba:

Após termos informado neste espaço os árbitros da Conmebol, é hora de presenteá-los com os nomes de todos os indicados pelas confederações nesta pré-lista para o Mundial de 2014, no Brasil.

Daqui sairão os nomes que ajudarão a construir a história da 20ª edição da etapa final da Copa do Mundo Fifa.

Poucas surpresas, algumas revelações, muita renovação. Assunto que posteriomente discutiremos com mais calma e com a atenção que merece.

São sete árbitros da Ásia, o mesmo número da África e da Concacaf; a Conmebol indicou dez nomes, a Oceania, dois; e a poderosa Uefa 19.

Pela Europa; Espanha, Alemanha, Inglaterra e Itália (todos campeões mundiais) são os países que estão indicando dois nomes cada. Fora da Europa, somente o México e sua tradição possibilitou a indicação de dois árbitros.

Caso os mesmos critérios de 2010 sejam respeitados, daqui sairão três equipes de arbitragem asiáticas (+1 reserva), 3 africanas, 3 (+1 reserva) da Concacaf; cinco da Conmebol (mais uma reserva), dois times da Oceania e dez europeias.

A lista completa é formada por 52 árbitros centrais pré-selecionados. Com significativa renovação, já que apenas onze destes nomes estiveram dirigindo em 2010 na África do Sul. América do Sul e África chegam a 100% de mudanças.

Eis a lista com os nomes (marcados em verde os Mundialistas de 2010):

Fonte: Blog do Leonardo Gaciba
Link: http://sportv.globo.com/platb/blog-do-gaciba/2012/04/16/os-arbitros-de-2014/

Categorias:Notícia Tags:, , ,

FIFA divulga lista de árbitros para Olimpiadas 2012

O Comitê de Arbitragem da FIFA, presidido por Ángel María Villar Llona, confirmou os nomes de 84 árbitros de 36 países para apitar os Jogos Olímpicos de Londres 2012. Para a competição masculina, são 16 árbitros e 32 assistentes selecionados das seis confederações. Para a competição feminina são 12 árbitras e 24 assistentes.

Para os homens, Londres 2012 represente o primeiro passo rumo à Copa do Mundo 2014 no Brasil. Massimo Busacca, presidente da Comissão de Árbitros da FIFA, explicou o conceito por trás da seleção dos árbitros. Busacca tem em seu currículo duas Copas do Mundo, Euro 2008 e uma final da UEFA Champions League.

– “Os árbitros FIFA trabalham como uma seleção de jogadores, e nós somos os técnicos”, disse Busacca. “Além disso, um time de instrutores técnicos – antigos árbitros internacionais – instrutores da parte física, fisioterapeutas e cientistas do esporte irão, regularmente, rever os melhores árbitros antes de selecionar os melhores possíveis para as próximas competições da FIFA”.

Embora a lista de árbitros seja grande, nenhum brasileiro foi selecionado para a competição.

Confira os nomes selecionados: MASCULINOFEMININO.

Categorias:Notícia Tags:, , ,

Nilson Monção volta como diretor da Escola de Árbitros da FPF

19/04/2012 1 comentário

O novo diretor da Escola de Árbitros Flavio Iazzetti, da Federação Paulista de Futebol, Coronel Nilson de Souza Monção, é um homem de trato fácil. Militar de formação resolveu enveredar pelo futebol quase que por acaso, quando era Capitão do Exército e trabalhava em um quartel de Taubaté, na região do Vale do Paraíba.

“Era capitão de um quartel em Taubaté e um observador (senhor Kalil) pediu para apitar uma partida de futebol infantil. Fui, apitei e ele falou que eu tinha jeito para a coisa”, disse o Coronel, que prosseguiu. “Ele me passou as informações de como proceder e eu me inscrevi, passei no curso, gostei e o seu Abel Barroso Sobrinho, que era da comissão de arbitragem, me sugeriu que fosse bandeira. Como sempre segui os conselhos dos mais velhos, me tornei bandeirinha”, disse.

Como assistente de arbitragem, Monção já participou de duas decisões do Campeonato Paulista. Em 2001, no título corintiano contra o Botafogo, e em 2006, quando o Santos sagrou-se campeão ao vencer a Portuguesa na Vila Belmiro. Estas partidas integram o rol de momentos marcantes na carreira do então assistente. “Em 2001, Botafogo e Corinthians fizeram a primeira partida em Ribeirão Preto, que foi 3 a 0 para o Corinthians e os três gols saíram do meu lado. Depois fiz não a final, mas o jogo do título*, na Vila Belmiro. O Santos tinha que ganhar para ser campeão e a Portuguesa, para não ser rebaixada, e o Santos ganhou por 2 a 0”.

*Nota da Redação: O Campeonato Paulista de 2006 foi disputado por pontos corridos.

Outros momentos marcantes apontados foram as estreias na Série A1 do Campeonato Paulista e no quadro da CBF. “Nessa história, nessa minha trajetória, marcou bastante minha estreia na Série A1 e meu primeiro jogo na CBF”, afirmou, com os olhos brilhando, para depois prosseguir. “Na Série A1, em 2000, foi em Campinas, em um Guarani e União Barbarense, que acabou 1 a 1, e correu tudo normal. Pela CBF foi a minha chamada para fazer o teste físico e a minha entrada foi na Copa João Havelange, em um Cruzeiro e Atlético Paranaense, que também ficou 1 a 1”, lembrou.

Agora em uma função diretiva, Monção tem acompanhado a evolução da arbitragem. “Tudo o que é feito para melhorar a arbitragem é bem-vindo. Agora, temos que ver como será feito. Tem que ver o que é normal e anormal, o que é aceitável ou não. Cinco centímetros? Dez? Será que o olho humano é capaz de ver isso? É complicado”, disse.

Ainda sobre o tema, a preocupação do coronel é se o uso de recursos eletrônicos criaria duas classes no esporte. “Agora, a questão do olho biônico, vai ajudar, mas tem que ver como vai ajudar. Como seria em lugares, em países, que não dispõem de recursos para a implementação disso. Como seria feito? Vai padronizar? Vai haver dois esportes dentro do mesmo esporte? O futebol é muito dinâmico. Pode ser um lance numa área e a bola já está na outra área”, sentenciou.

Uma vez que o futebol tornou-se mais dinâmico, é necessário que os árbitros estejam preparados para acompanhar esta evolução. E o aprimoramento físico é essencial, segundo Monção. “Até 2006 o teste físico era um cooper. A partir daí passou a ser maior a exigência, com situações de jogo, como uma sequência de 20 tiros de 50 metros”, comentou.

Para ele, a disciplina é fundamental. Tendo como base de formação, além da disciplina, a hierarquia, considera ser possível transmitir tais conceitos para outros setores. “Dá para transmitir os valores militares. Imagine uma casa ou um trabalho sem disciplina, sem regras. O pessoal confunde o mundo militar com regras, disciplina. É também, claro, mas em todos os setores é necessário, senão não é possível trabalhar. É preciso ter uma hierarquia. Nossa base é disciplina e hierarquia. Se você conseguir adaptar essas regras para o mundo civil, o trabalho se torna mais perfeito”, salientou.

O Coronel Monção aproveitou para enaltecer o trabalho do colega Coronel Marcos Marinho à frente da arbitragem paulista. “É muito bom o trabalho que foi feito pelo Coronel Marinho. Ele assumiu em um momento difícil da arbitragem e hoje está muito melhor do que estava”, elogiou.

Empolgado com seu retorno ao futebol, ele considera que sua experiência como instrutor no Exército facilitará sua adaptação à nova função, a de diretor da Escola de Árbitros Flávio Iazzetti. “Estou começando a me inteirar do calendário, das oficinas, de como é a escola. Já trabalhei também no Exército, na escola de aviação para pilotos de helicóptero. Lá existe, desde 1988, uma escola de aviação e eu participei também deste processo. As expectativas para este trabalho na FPF são as melhores possíveis e tenho certeza de que o trabalho será muito bom”.

Essa é a expectativa de um homem que entrou no futebol quase sem querer, mas que tomou gosto e continua no meio. “Temos vários sonhos. Quando deixei a carreira de árbitro, logo depois fui convidado para ser assessor de árbitros pelo Coronel Marinho e aceitei prontamente, e agora, na função de diretor, terei conhecimento também da estrutura, além do campo de jogo. Portanto é mais um sonho realizado e espero corresponder plenamente”. Com o mesmo brilho nos olhos de quando contou sobre seu início na arbitragem, Coronel Monção concluiu. “Se acabar de sonhar, o homem já terá, de certa forma, morrido, apenas cumprindo tabela na vida”.

Autor: Marcos Teixeira
Fonte: FPF
Link: FPF

Categorias:Notícia Tags:, , ,
%d blogueiros gostam disto: