Arquivo

Archive for novembro \29\UTC 2012

Avaliação Teórica dos Árbitros Paulistas

29/11/2012 1 comentário

A Comissão de Arbitragem da Federação Paulista de Futebol vai realizar a avaliação teórica dos árbitros do seu quadro entre os dias 03 e 07 de dezembro. A novidade é que a avaliação será oral e não escrita, como de praxe.

O procedimento, segundo informa o site oficial da FPF, deverá ser o seguinte:

1- Serão apresentados três recipientes contendo perguntas na seguinte ordem: primeiro contendo perguntas “fáceis”, o segundo contendo perguntas “médias” e o terceiro contendo perguntas “difíceis”.

2- O árbitro primeiro responderá à pergunta retirada do recipiente “fácil”, e na sequência a pergunta do recipiente “médio” e do recipiente “difícil”, até completar um total de 08 perguntas.

3- Cada pergunta deverá ser respondida no tempo de 1 minuto.

Será reprovado o árbitro que acertar menos de 5 questões. E as notas serão gradativas: 5 acertos = Nota 7,0; 6 acertos = Nota 8,0; 7 acertos = Nota 9,0 e 8 acertos = Nota 10,0.

Os assuntos a serem abordados na avaliação oral são:

Regras do Jogo 2012/2013;

Regulamento Geral das Competições da FPF (assuntos relacionados à arbitragem);

Código Brasileiro de Justiça Desportiva (assuntos relacionados á arbitragem);

Estatuto do Torcedor (assuntos relacionados á arbitragem);

Anúncios
Categorias:Notícia Tags:,

Árbitros na ativa que mais atuaram na Série A do Brasileiro

Segundo o levantamento feito pelo Departamento de Arbitragem da CBF, o paulista Paulo Cesar Oliveira é arbitro em atividade que mais atuou em partidas da Série A do Campeonato Brasileiro. Oliveira entrou em campo em 259 partidas. Héber Roberto Lopes vem na segunda posição com 258 participações, seguido por Evandro Rogério Roman (PR) apitou 171 partidas, ambos paranaeneses.

Na última rodada do Brasileirão 2012, Héber apita no clássico Grenal e igualará a marca de Paulo César de Oliveira.

PARTICIPAÇÕES NA SÉRIE A
1 – PAULO CESAR OLIVEIRA (SP) 259
2 – HEBER ROBERTO LOPES (PR) 258
3 – EVANDRO ROGÉRIO ROMAN (PR) 171
4 – WILSON LUIZ SENEME (SP) 163
5 – ALICIO PENA JUNIOR (MG) 157
6 – MARCELO DE LIMA HENRIQUE (RJ) 98
7 – LEANDRO PEDRO VUADEN (RS) 95
8 – PAULO H. DE GODOY BEZERRA (SC) 79
9 – SANDRO MEIRA RICCI (DF) 76
10 – WILTON PEREIRA SAMPAIO (DF) 69
11 – RICARDO MARQUES RIBEIRO (MG) 66
12 – ELMO ALVES RESENDE CUNHA (GO) 57
13 – JAILSON MACÊDO FREITAS (BA) 53
14 – FRANCISCO CARLOS DO NASCIMENTO (AL) 49
15 – PÉRICLES BASSOLS PEGADO CORTEZ (RJ) 49
16 – LUIZ FLÁVIO DE OLIVEIRA (SP) 42
17 – NIELSON NOGUEIRA DIAS (PE) 39
18 – ANDRÉ LUIZ DE FREITAS CASTRO (GO) 37
19 – FABRÍCIO NEVES CORRÊA (RS) 33
20 – MÁRCIO CHAGAS DA SILVA (RS) 33
21 – CLÁUDIO LUCIANO MERCANTE JÚNIOR (PE) 32
22 – CÉLIO AMORIM (SC) 26
23 – GUILHERME CERETTA DE LIMA (SP) 25
24 – PABLO DOS SANTOS ALVES (ES) 25
25 – WAGNER REWAY (MT) 25
26 – ARILSON BISPO DA ANUNCIAÇÃO (BA) 24
27 – FELIPE GOMES DA SILVA (RJ) 19
28 – RODRIGO NUNES DE SA (RJ) 15
29 – FRANCISCO DE ASSIS ALMEIDA FILHO (CE) 13
30 – RAPHAEL CLAUS (SP) 11
31 – RODRIGO BRAGHETTO (SP) 11
32 – WAGNER DOS SANTOS MAGALHAES (RJ) 11
34 – JEAN PIERRE GONÇALVES LIMA (RS) 10
35 – MARCELO APARECIDO RIBEIRO DE SOUZA (SP) 10
36 – ANTÔNIO F. CARVALHO SCHNEIDER (RJ) 9
37 – EDIVALDO ELIAS DA SILVA (PR) 9
38 – ANDERSON DARONCO (RS) 8
39 – EMERSON DE ALMEIDA FERREIRA (MG) 8
40 – WAGNER DOS SANTOS ROSA (RJ) 7
41 – DEWSON FERNANDO F. DA SILVA (PA) 6
42 – EMERSON LUIZ SOBRAL (PE) 5
43 – FLAVIO RODRIGUES GUERRA (SP) 5
44 – MARCOS ANDRE GOMES DA PENHA (ES) 5
45 – ANTÔNIO DENIVAL DE MORAIS (PR) 4
46 – ROGÉRIO LIMA DA ROCHA (SE) 4
47 – RONAN MARQUES DA ROSA (SC) 4
48 – GRAZIANNI MACIEL ROCHA (RJ) 3
49 – MANOEL NUNES LOPO GARRIDO (BA) 3
50 – RENATO CARDOSO DA CONCEIÇÃO (MG) 3
51 – RODRIGO GUARIZO FERREIRA DO AMARAL (SP) 3
52 – ANTÔNIO ROGÉRIO BATISTA DO PRADO (SP) 2
53 – ARNOLDO VASCONCELO FIGARELA (RO) 1
54 – CHARLES H CAVALCANTE FERREIRA (AL) 1
55 – DEVARLY LIRA DO ROSÁRIO (ES) 1
56 – DIEGO POMBO LOPEZ (BA) 1
57 – JEFFERSON SCHMIDT (SC) 1
58 – JOSÉ ACÁCIO DA ROCHA (SC) 1
59 – LEANDRO BIZZIO MARINHO (SP) 1
60 – MARCOS MATEUS PEREIRA (MS) 1
61 – RODRIGO BATISTA RAPOSO (DF) 1

Fonte: Anaf

Categorias:Notícia Tags:,

Paranaense Heber Roberto deve mudar para Federação Catarinense

O árbitro paranaense Heber Roberto Lopes deve deixar o quadro de arbitragem da Federação Paranaense de Futebol (FPF) e assinar um contrato com a entidade de Santa Catarina para a temporada de 2013.

O maior incentivo para a mudança seria o apoio da federação catarinense em uma possível candidatura para apitar a Copa do Mundo de 2014, já que ele pertence ao quadro da Fifa.

Por telefone, a esposa de Heber confirmou a informação e disse que o árbitro só vai se pronunciar oficialmente após assinar o novo contrato – fato que deve ocorrer nos próximos quatro dias.

A decisão pegou a Federação Paranaense de Futebol (FPF) de surpresa, que ficou sabendo da novidade atráves da imprensa. O presidente Helio Cury soube da notícia pela assessoria de imprensa da entidade; enquanto o diretor da Comissão de Arbitragem do estado, Afonso Victor de Oliveira, foi avisado pela reportagem do GLOBOESPORTE.COM.

Surpreso com a informação, Oliveira preferiu não dar uma declaração oficial enquanto não fosse confirmada a saída de Heber Roberto Lopes.

– Não estou nem no meu escritório. Só vou falar quando eu tiver uma confirmação escrita do Heber. Como você me contou, ele ainda vai assinar um contrato com Santa Catarina. E se ele mudar de ideia? Quem sabe acontece isso e ele continua conosco.

A Federação Catarinense de Futebol também seguiu o mesmo caminho e por enquanto adota o silêncio. A assessoria de imprensa preferiu não comentar, enquanto o presidente da entidade esportiva, Delfim Pádua Peixoto Filho, estiver em uma reunião até o final da tarde.

Heber é o único árbitro paranaense no quadro da Fifa

A saída de Heber Roberto Lopes para a Federação Catarinense pode pesar para a FPF, já que ele é o único árbitro que conseguiu entrar para o quadro internacional da Fifa.

Evandro Rogério Roman também tinha uma vaga na instituição, mas pediu desligamento para seguir a carreira política. O assistente Roberto Bratz também está no quadro, mas deve sair até o final do ano, quando acaba o seu mandato. Sendo assim, o estado pode ficar sem representante na arbitragem internacional.

Lopes nasceu em Londrina, no norte do Paraná, faz parte do quadro da FIFA desde 2002. No Paraná, ficou famoso pela polêmica de aparecer em uma foto com dois jogadores que estavam no Coritiba – Keirrison e Rafinha. No ano passado, o Atlético-PR entrou com um pedido para deixar Heber Roberto Lopes de fora do sorteio para o clássico Atletiba na final do Paranaense.

Fonte: Globo Esporte Paraná

Categorias:Notícia Tags:,

Ex-bandeirinha Ana Paula diz que ainda sofre preconceito e festeja legado deixado às mulheres

A ex-bandeirinha Ana Paula de Oliveira pode ter deixado os gramados em 2010, mas não deixou o futebol, nem as consequências de ser uma mulher em um ramo de predominância masculina. Hoje comentarista de uma TV de Belo Horizonte, Ana Paula lamenta ainda sofrer preconceito, mas comemora ter deixado um legado para as mulheres que desejam trabalhar na arbitragem de futebol.

“Não adianta a gente pensar que o preconceito foi quebrado, porque ele não foi”, pontuou a ex-bandeirinha em entrevista ao Salto Alto.

Ana Paula começou a frequentar campos de futebol aos 14 anos, quando acompanhava seu pai nos jogos em que ele atuava como árbitro amador. Desde então, cresce a paixão pelo esporte que a fez superar o preconceito, as cobranças e os xingamentos.

Uma das pioneiras no ramo, ela é procurada, hoje, por outras bandeirinhas que estão começando na profissão e deixa um recado para que superem o preconceito: muito estudo e seriedade.

“O que eu desejo às meninas é que se dediquem muito, com muita seriedade e competência. Quando a gente é sério, chegamos com propriedade nos nossos objetivos e, quando chegamos lá, somos respeitados”, aconselha.

Além das advertências, Ana Paula deixa também um legado às mulheres com o espaço que conquistou. Ela foi a primeira mulher a participar de uma final de campeonato paulista, chegando a atuar em três finais da competição (em 2003, em 2004 e em 2007), bandeirou na final da Copa do Brasil de 2006, participou dos Jogos Olímpicos de Atenas-2004 (competição da qual foi eleita árbitra revelação) e atuou em dois jogos de oitavas-de-final da Copa Libertadores da América.

“Eu fico feliz de ter deixado esse legado de força de vontade. Porque não é fácil você ir para um estádio de futebol onde você vai ser cobrada, xingada, tem que ter muita força de vontade, muito foco, muita garra. Tem que querer muito, senão você não consegue”, celebra a ex-bandeirinha.

Sobre cantadas e atitudes desrespeitosas dos homens no futebol, a ex-árbitra assistente tem uma resposta simples: “Se você se der o respeito, vão te respeitar. Quando você é séria, você é respeitada. Até hoje, quando sou convidada para participar de jogos beneficentes, ainda há esse respeito por mim”.

Hoje, Ana Paula segue o próprio conselho sobre dedicação e estuda o futebol para melhorar seu desempenho como comentarista. Formada em jornalismo, ela cursa pós-graduação latu sensu em “Comunicação Estratégica do Esporte”, está realizando uma pesquisa sobre o futebol espanhol e pretende, no futuro, fazer um curso de doutorado no futebol.

“A gente vem de uma herança na história do jornalismo que é sempre o ex-jogador que comenta, e ter uma ex-árbitra como eu, que estudou, agrega valor como formação acadêmica e não só valor como conteúdo. É isso que eu venho buscando”.

Entre tantos estudos, a ex-bandeirinha ainda encontra espaço para manter um status de celebridade. Em 2011 participou do reality show da TV Record “A Fazenda” e, neste ano, atuou em um episódio do seriado “FDP”, da HBO.

“Foi uma brincadeira na verdade. Eu gostei muito. Uma das grandes sacadas do jornalismo é justamente isso, ele te permite navegar por outros lados, como o cinema. Quem sabe não embarco na carreira”, conta, sobre a participação no seriado.

Mas não foi só de programas nacionais que Ana Paula participou. Em uma visita à Espanha para realizar uma pesquisa sobre o futebol de lá para seu curso de pós-graduação, a ex-bandeirinha foi abordada para contar sua história em um programa esportivo local.

“Fui fazer uma pesquisa de campo na Espanha, entrei em contato com alguns jornalistas e acabei contando a minha história. Aí me perguntaram se eu não queria fazer uma entrevista. Foi totalmente natural, nada planejado”, lembra ela.

Na entrevista, ela contou sobre o polêmico episódio de seu ensaio para a Playboy, ao qual muitos associam sua saída do futebol. Ao lembrar do assunto, Ana Paula é categórica: não se arrepende.

“Se eu tiver que escolher entre o futebol e a minha família, se eu tivesse que posar pra revista de novo pela minha família, eu posaria sem problemas. Não me arrependo do que eu fiz. Você ter a sua família bem não tem preço. Que me condenem, não tem problema”.

Autor: Júlia Caldeira
Fonte: UOL

Categorias:Notícia Tags:,

Vuaden apitou final da Copa Kaiser SP 2012

O árbitro Leandro Pedro Vuaden (FIFA/RS) foi o comandante da partida final da Copa Kaiser 2012 em São Paulo, realizada o Estádio do Pacaembu, no dia 18 de novembro, entre as equipes EC Ajax / Vila Rica e GR Turma do bafô / Jardim Clímax.

O quinteto era formado todo por árbitros da primeira divisão.

Confira a entrevista dos árbitros Vuaden e Demétrius Candançan:

Árbitro é espancado no chão e leva chute no rosto na Argentina

O irmão da estrela do Boca Junior Rolando Schiavi, Leandro Schiavi ofuscou seu confrade com uma atitude absurda na Argentina. O jogador foi filmado agredindo um árbitro de forma brutal em uma partida amadora.

O incidente ocorreu quando o Huracán Arribeños bateu o Jorge Newbery por 2 a 0, alguns dias atrás.

Tudo começou quando o árbitro Dariu Funes foi observar um jogador do Jorge Newbery que estava caído no gramado. Segundo depois, Schiavi, que vestia a camisa de número 2 do Arribeños, foi tentar arrastar o adversário, afirmando que o mesmo simulava a contusão.

Em um piscar de olhos, jogadores das duas equipes começaram a brigar e se misturaram em uma pilha de pessoas. Schiavi foi expulso. Porém, isto foi somente o começo de uma confusão ainda mais dramática.

Segundos depois do cartão vermelho, vários jogadores do Huracán foram para cima do homem de preto. O camisa 5 da equipe verde teve uma atitude particularmente desprezível. Atacou o juiz com um golpe na nuca.

O árbitro caiu no chão e veio o pior momento: Leandro Schiavi chutou a cabeça do árbitro que estava no chão.

Assista o terrível ataque ao árbitro.

Fonte: Yahoo!
Autor: Fernando Olivieri

Categorias:Notícia

Federação paulista lança uniformes dos árbitros para 2013

08/11/2012 1 comentário

A manhã desta terça-feira não marcou apenas a apresentação da bola que será usada no Campeonato Paulista 2013, mas também os novos uniformes da arbitragem. Valendo-se do uso de cores cítricas, a Topper fez jus à sua fama e agradou os profissionais com o novo modelo.

Mantendo o uso das cores preta, laranja e verde-limão, a Topper fez algumas mudanças em comparação com o uniforme usado nesta temporada. Além da nova gola polo bicolor, com aplicações de viés, as camisas terão dois bolsos frontais com proteção para evitar a queda dos cartões e caderninhos.

Diretor de Artigos Esportivos da Alpargatas, empresa dona da marca Topper, Fernando Beer explicou como é feita toda a pesquisa da companhia para chegar aos novos uniformes da arbitragem. “Primeiro fazemos uma pesquisa de tecnologia para saber qual o melhor material para que os árbitros fiquem confortáveis no campo de jogo e não prejudique o seu rendimento. Paralelamente, fazemos outra sobre as tendências de moda, como as cores. Passado isso, fazemos teste no campo para que visualmente, tanto durante o dia como a noite. Outra vistoria feita é sobre os 20 clubes classificados para o torneio para que não haja confusão durante a partida.”

Segundo Fernando, a opinião dos profissionais do apito é muito válida e usada para a confecção das roupas. “A gente sempre consulta os árbitros, tanto que os testes são feitos com eles. Tomamos cuidado também com o caimento do modelo nas árbitras para que não fique vulgar”, contou o representante da Alpargatas.

Um dos árbitros escolhidos para a demonstração dos uniformes foi Vinicius Furlan. Experiente no cargo, o profissional elogiou o trabalho feito pela Topper. “Eles sempre nos procuram em relação ao modelo e o material. A Topper vem tendo uma evolução muito grande nessa questão e tem nos agradado muito”, disse.

E a ajuda dos juízes na questão das roupas começa já na primeira rodada do estadual. “Todos os pós-jogos a gente questiona sobre o funcionamento do modelo e já começamos a colher informações para o ano seguinte. É um trabalho em conjunto que vem dando resultado”, concluiu Fernando Beer.

Fonte: FPF

Categorias:Notícia Tags:,
%d blogueiros gostam disto: