Arquivo

Archive for maio \25\UTC 2015

Definidos os árbitros da Copa América 2015 no Chile

A Conmebol definiu os árbitros selecionados para atuar na Copa América 2015 a ser realizada no Chile no mês de Junho.

A entidade escolheu os árbitros número 1 de cada país, com exceção do Chile, país sede, com três nomes, além de convidados da Concacaf.

O brasileiro Sandro Ricci (SC), que atuou na Copa do Mundo 2014 foi o nosso selecionado, além dos assistentes Emerson de Carvalho (SP) e Fábio Pereira.

Confira a lista dos convocados:

PAÍS ÁRBITROS                       FUNÇÃO
ARGENTINA  NESTOR PITANA Árbitro
HERNÁN MAIDANA Árbitro Assistente
JUAN PABLO BELATTI Árbitro Assistente
BOLÍVIA RAUL OROSCO Árbitro
JAVIER BUSTILLOS Árbitro Assistente
JUAN P. MONTAÑO Árbitro Assistente
BRASIL  SANDRO RICCI Arbitro
EMERSON DE CARVALHO Árbitro Assistente
FABIO PEREIRA Árbitro Assistente
CHILE ENRIQUE OSSES Árbitro
JULIO BASCUÑAN Árbitro
JORGE OSORIO Árbitro
CARLOS ASTROZA Árbitro Assistente
MARCELO BARRAZA Árbitro Assistente
RAUL ORELLANA Árbitro Assistente
COLÔMBIA WILMAR ROLDÁN Árbitro
ALEXANDER GUZMÁN Árbitro Assistente
CRISTIAN DE LA CRUZ Árbitro Assistente
EQUADOR CARLOS VERA Árbitro
CHRISTIAN LESCANO Árbitro Assistente
BYRON ROMERO Árbitro Assistente
PARAGUAI  ENRIQUE CÁCERES Árbitro
RODNEY AQUINO Árbitro Assistente
CARLOS CÁCERES Árbitro Assistente
PERU VICTOR H. CARRILLO Árbitro
CESAR ESCANO Árbitro Assistente
JONNY BOSSIO Árbitro Assistente
URUGUAI *DARIO UBRIACO*Apresentar provas físicas no dia 25/05/15 Árbitro
MAURICIO ESPINOSA Árbitro Assistente
CARLOS PASTORINO Árbitro Assistente
VENEZUELA JOSÉ ARGOTE Árbitro
JORGE URREGO Árbitro Assistente
JAIRO ROMERO Árbitro Assistente
CONCACAF A confirmar os 2 trios arbitrais
Anúncios

Turco dirige final da UEFA Champions League

O árbitro turco Cüneyt Çakır, de 38 anos, vai dirigir a final da UEFA Champions League de 2015, entre Juventus e Barcelona, marcada para Berlim no sábado, 6 de Junho, após a nomeação por parte do Comité de Arbitragem da UEFA.

Referee-Cuneyt

O jogo no Olympiastadion, em Berlim, no sábado, dia 6 de Junho, será dirigido pelo juiz de 38 anos, Cüneyt Çakir, que é internacional desde 2006. No total, Çakır conta com 70 jogos da UEFA na sua carreira. Esta temporada atuou em três jogos da UEFA Europa League e quatro da UEFA Champions League, incluindo a primeira rodada das oitavas-de-final, entre Paris Saint-Germain e Chelsea FC, na França.

Çakır será assistido pelos compatriotas Bahattin Duran e Tarık Ongun. O quarto árbitro será Jonas Eriksson, da Suécia, e os dois árbitros assistentes adicionais serão Hüseyin Göçek e Barış Şimşek, também da Turquia. Um árbitro assistente de reserva turco – Mustafa Emre Eyisoy – completa a equipe de arbitragem.

O inglês Martin Atkinson vai estar a cargo da final da UEFA Europa League, entre FC Dnipro Dnipropetrovsk e Sevilla FC.

Feliz dia das Mães

A todos os árbitros, desejamos um Feliz dia para suas mães.

Photo 08-05-15 12 45 25

Categorias:Notícia

Os melhores árbitros dos estaduais de 2015

08/05/2015 1 comentário

Neste fim de semana se inicia mais uma temporada dos campeonatos nacionais da CBF, fechando o ciclo das competições estaduais em quase todo país.

Como de praxe, todo fim de campeonato tem seus destaques, e são eleitos melhores na arbitragem. O Refnews destaca alguns dos melhores árbitros e assistente dos estaduais do Brasil.

São Paulo

O Santos sagrou-se o campeão estadual de 2015 em São Paulo após vencer o Palmeiras na final. O trio de arbitragem de último jogo foi eleito o melhor da competição e embolsou o prêmio de R$ 200 mil, sendo 100 mil ao árbitro e 50 mil a cada assistente. Foram premiados também o segundo e terceiro melhores trios de arbitragem. São eles:

Melhor Árbitro: Árbitro Guilherme Ceretta de Lima.
Melhores Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Alex Ang Ribeiro.

Segundo colocado: Thiago Duarte Peixoto como árbitro e os assistentes Anderson José de Moraes Coelho e Carlos Augusto Nogueira Junior.
Terceiro colocado: Vinicius Gonçalves Dias de Araújo como árbitro e os assistentes Miguel Cataneo Ribeiro da Costa e Tatiana Sacilotti dos Santos Camargo.

premio-2015-fpf-2

Melhor trio paulista: Emerson, Cel. Marinho (presidente CEAF/SP), Ceretta e Alex Ang.

Arbitragem das finais:

Palmeiras 1 x 0 Santos – Árbitro: Vinicius Furlan; Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Junior e Anderson José de Moraes Coelho; Quarto Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima.
Santos 2 x 1 Palmeiras – Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima; Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho e Alex Ang Ribeiro; Quarto Árbitro: Thiago Duarte Peixoto.

Rio de Janeiro

No Carioca o Vasco foi o grande vencedor do torneio em partida disputada contra o Botafogo. Nenhum dos árbitros dos jogos finais, porém, foi eleito como o melhor da competição. Sobrou para outro nome, mais experiente e com escudo internacional da FIFA.

Melhor Árbitro: Péricles Bassols Pegado Cortez.

Arbitragem das finais:

Vasco 1 x 0 Botafogo – Árbitro: Luis Antônio Silva dos Santos, o Índio; Assistentes: Wagner de Almeida Santos e Silbert Faria Sisquim.
Botafogo 1 x 2 Vasco- Árbitro: Wagner Magalhães como árbitro; Assistentes: Rodrigo Figueiredo Henrique Corrêa e Dibert Pedrosa Moisés.

Minas Gerais

Por pouco a Caldense não se sagrou campeã estadual pela primeira vez. Precisava apenas de um empate mas o Atlético venceu o jogo e colocou a mão na taça.

Melhor Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira.

Arbitragem das finais:

Altético 0 x 0 Caldense – Árbitro: Cleisson Veloso Pereira; Assistentes; Guilherme Dias Camilo e Márcio Eustáquio Souza Santiago.
Caldense 1 x 2 Atlético – Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira; Assistentes: Guilherme Dias Camilo e Janette Arcanjo; Quarto Árbitro: Igor Benevenuto.

Rio Grande do Sul

Em mais uma final com o clássico Gre-Nal, o gaúcho terminou com o Internacional como campeão.

Melhor Árbitro: Anderson Daronco.
Melhor Assistente: Marcelo Bertanha Barison.

Segundo colocado: Leandro Pedro Vuaden como árbitro e o assistente Rafael da Silva Alves.
Terceiro colocado: Jean Pierre Lima como árbitro e o assistente José Javel Silveira.

Arbitragem das finais:

Grêmio 0 x 0 Internacional – Árbitro: Anderson Daronco; Assistentes; José Javel Silveira e Julio César Rodrigues dos Santos. Quarto Árbitro: Daniel Soder.
Internacional 2 x 1 Grêmio  – Árbitro: Leandro Pedro Vuaden; Assistentes: Rafael da Silva Alves e Marcelo Bertanha Barison; Quarto Árbitro: Roger Goulart.

Bahia

Com uma goleada histórica de 6 a 0 sobre o Vitória da Conquista, o Bahia foi o grande campeão de 2015. O melhor árbitro da competição, no entanto, comandou a primeira partida da final.

Melhor Árbitro: Lúcio José Silva de Araújo.
Melhores Assistentes: José Raimundo Dias da Hora e Jucimar dos Santos Dias.

melhores-baiano-2015

Arbitragem das finais:

Vitória da Conquista 3 x 0 Bahia – Árbitro: Lúcio José Silva de Araújo; Assistentes: José Raimundo Dias da Hora e Jucimar dos Santos Dias; Quarto Árbitro: Eziquiel Sousa Costa.
Bahia 6 x 0 Vitória da Conquista – Árbitro: Jailson Macêdo Freitas; Assistentes: José Raimundo Dias da Hora e Jucimar dos Santos Dias; Quarto Árbitro: Gleidson Santos Oliveira.

Santa Catarina

Um campeonato ainda sem campeão definido, embora o Joinville tenha vencido segundo o regulamento. O catarinense ainda está em aberto, pois a decisão vai acontecer no Tribunal de Justiça Desportiva de Santa Catarina (TJD-SC).

Melhor Árbitro: Sandro Meira Ricci.
Melhores Assistentes: Nadine Câmara Bastos e Kléber Lúcio Gil.

Arbitragem das finais:

Figueirense 0 x 0 Joinville – Árbitro: Celso Amorin; Assistentes: Neuza Inês Back e Eli Alves.
Joinville 0 x 0 Figueirense – Árbitro: Sandro Meira Ricci; Assistentes: Nadine Schramm Camara Bastos e Helton Nunes.

melhores-sc-2015

Pernambuco

O Santa Cruz não decepcionou e venceu a compeonato em cima do Salgueiro. O trio da primeira final foi eleito o melhor da competição.

Melhor Árbitro: Marcelo de Lima Henrique.
Melhores Assistentes: Clóvis Amaral da Silva e Fernanda Colombo Uliana.

Arbitragem das finais:

Salgueiro 0 x 0 Santa Cruz – Árbitro: Marcelo de Lima Henrique; Assistentes: Clovis Amaral da Silva e Fernanda Colombo Uliana; Quarto Árbitro: Ana Karina Marques Valentim.
Santa Cruz 1 x 0 Salgueiro – Árbitro: Emerson Luiz Sobral; Assistentes: Albino de Andrade Albert Junior; Quarto Árbitro: Gleydson Ferreira Leite.

Paraná

Destaque para o campeão paranaense deste ano ao time do Operário que bateu o Coritiba nas duas partidas da final.

Arbitragem das finais:

Operário 2 x 0 Coritiba – Árbitro: Rafael Traci; Assistentes: Moises Aparecido de Souza e Luciano Roggebaun.
Coritiba 0 x 3 Operário – Árbitro: Adriano Milczvski; Assistentes: Bruno Boschilia e Pedro Martinelli Christino.

Goiás

No goiano deste ano o Goiás mais uma vez sagrou-se campeão, agora em cima do Aparecidense, que fez sua primeira final.

Melhor Árbitro: Wilton Pereira  Sampaio.
Melhor assistente: Fabrício Vilarinho.

Arbitragem das finais:

Aparecidense 0 x 2 Goiás – Árbitro: Wilton Pereira Sampaio; Assistentes: Márcio Soares e Bruno Pires.
Goiás 1 x 1 Aparecidense – Árbitro: Elmo Resende; Assistentes: Fabrício Vilarinho e Jesmar Miranda.

Mato Grosso do Sul

Pelo estadual Sul Matrogrossense o Comercial levantou a taça após enfrentar o Ivinhema. O árbitro da primeira final foi eleito o melhor do ano.

Melhor Árbitro: Erlanderson Martinez Rodrigues.
Melhor Assistente: Eduardo Gonçalves da Cruz.

Arbitragem das finais:

Comercial 0 x 0 Ivinhema – Árbitro: Erlanderson Martinez Rodrigues; Assistentes: Vanessa Abreu de Amaral e Leandro dos Santos Ruberdo.
Ivinhema 2 x 3 Comercial – Árbitro: Paulo Henrique Vollkopf; Assistentes: Eduardo Gonçalves da Cruz e Daiane Caroline Muniz dos Santos.

melhores-mt-2015

Infográfico – Estatísticas da Arbitragem no Paulistão 2015

A Progols Sports (www.progols.com), empresa especializada em informação e inteligência para o mundo esportivo, publicou um infográfico completo sobre as estatísticas gerais da arbitragem do Campeonato Paulista da Primeira Divisão de 2015, organizado pela Federação Paulista de Futebol.

O documento apresenta os principais números extraídos das partidas da competição e exibe o desempenho dos árbitros, com destaque a alguns deles. O grande nome desta competição foi Guilherme Ceretta de Lima, que apitou a grande final entre Santos e Palmeiras e ainda foi eleito o melhor árbitro da competição. Confira!

Faça o download do infográfico completo no link.

infrografico-paulista-a1-2015-01
infrografico-paulista-a1-2015-05
infrografico-paulista-a1-2015-03
infrografico-paulista-a1-2015-04
infrografico-paulista-a1-2015-02

Categorias:Notícia Tags:, , , ,

Árbitros pedem fim de sorteios e direito de imagem em MP do Futebol

Em audiência pública no Congresso Nacional, Sandro Ricci defende repasse de recursos para a categoria: “Fundamental para garantir melhores condições de trabalho”.

Sandro Ricci e Marco Martins em audiência em Brasília (Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado)

Sandro Ricci e Marco Martins em audiência em Brasília (Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado)

Convidada a participar das reuniões de discussão da MP do Futebol no Congresso Nacional, a Associação Nacional dos Árbitros (Anaf) defendeu nesta terça-feira que o texto inclua o pagamento de direitos de imagem aos profissionais da categoria. A instituição também pediu o fim dos sorteios de árbitros para as partidas, previsto na Lei Pelé.

Representante da arbitragem brasileira na última Copa do Mundo, Sandro Meira Ricci foi um dos participantes da audiência realizada em Brasília. Ao lado do presidente da Anaf, Marco Antônio Martins, ele afirmou que a destinação de parte dos direitos de transmissão dos jogos aos árbitros ajudaria a tornar mais profissional o trabalho.

– Acredito que isso seria fundamental para a gente profissionalizar e garantir melhores condições de trabalho para todos os árbitros. A gente tem os exemplos dos países da Europa, onde os árbitros recebem atualmente uma taxa de arbitragem mas também uma remuneração anual fixa. Então, acho que essa medida ajudaria que o árbitro de futebol no Brasil também receba essa remuneração adicional para se dedicar apenas à arbitragem. Seria um recurso para sua preparação, para seu sustento, para que pudesse pagar uma previdência privada, por exemplo, e não precisasse ter que se dividir com outras atividades. Hoje, a maioria dos nossos árbitros não consegue viver apenas da arbitragem – afirmou Ricci.

A ideia está proposta em uma emenda à MP apresentada pelo deputado Evandro Rogério Roman (PSD/PR), ex-árbitro de futebol. De acordo com o texto, seria repassado 5% do valor total arrecadado com os direitos de transmissão dos jogos para a entidade responsável por designar os árbitros, que distribuiria o montante igualmente entre os profissionais que atuassem no evento.

O presidente da Anaf, Marco Antônio Martins, ampliou a discussão e disse aos parlamentares que é preciso uma nova legislação que trouxesse independência para a arbitragem, seguindo o modelo vigente em boa parte dos países europeus. Atualmente, as comissões de árbitros no Brasil são vinculadas às federações e confederações.

– A arbitragem brasileira evoluiu, mas precisamos de um novo modelo. Um exemplo que temos está no futebol italiano, onde há uma entidade independente que escala os árbitros para o campeonato – afirmou Martins.

17207124608_29961bc8ba_o_1

Outro pedido dos árbitros aos parlamentares foi pela inclusão no texto da MP do Futebol de um artigo que acabasse com a necessidade de sorteio de árbitros para os eventos esportivos. Segundo a Anaf, o mecanismo de seleção dos profissionais para cada evento deveria ser estritamente técnico.

– A gente defende que o árbitro seja escalado por mérito. Assim como os jogadores são escalados por mérito pelos técnicos, a gente defende que com os árbitros também seja assim. Que a comissão de arbitragem ou o ente responsável tenha a liberdade para escolher os melhores árbitros para as partidas. Isso, hoje, infelizmente não acontece em razão da regra do sorteio – completou Sandro Ricci.

Na próxima semana, a comissão mista formada por deputados e senadores continuará a agenda de debates sobre a Medida Provisória. Ainda devem ser ouvidos representantes dos clubes das séries A, B, C e D, da CBF, do movimento Bom Senso. A comissão deve aprovar um relatório no fim de maio, que será encaminhado para votações nos plenários da Câmara e do Senado.

Fonte: Globo Esporte

CBF publica lista RENAF de 2015/2016

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) publicou hoje (04/05) um oficio em seu site com a nova lista da Relação Anual de Árbitros de Futebol (RENAF), que fica vigente de Maio de 2015 a Abril de 2016.

A RENAF traz a lista de árbitros e árbitros assistentes que fazem parte do quadro de arbitragem da CBF e estão aptos a trabalhar em todas as competições de nível nacional.

Na relação os árbitros são distribuídos de acordo com sua categoria na entidade, começando pelos Árbitros Internacionais (FIFA), os árbitros Aspirantes FIFA, os Especiais 1 e 2, CBF 1, 2 e 3, tanto para os homens, quanto para mulheres.

Como anunciado em Outrubro de 2014, figuram 4 novos nomes na relação Internacional: os paulistas Raphael Claus e Luiz Flávio de Oliveira, além do gaúcho Anderson Daronco e o paraense Dewson Freitas. Os promovidos substituem os recém aposentados Wilson Luis Seneme e Paulo César de Oliveira, além de Marcelo de Lima Henrique e Francisco Carlos do Nascimento.

Novos Aspirantes FIFA

Novos Aspirantes FIFA – Machado, Benevenuto e Peixoto

Nos Aspirantes FIFA apareceram 3 novos nomes: o mineiro Igor Junio Benevenuto, o paulista Thiago Duarte Peixoto e o catarinense Bráulio da Silva Machado.

Os 3 árbitros da categoria Especial são ex-árbitros FIFA, com enorme experiência na carreira: o carioca (radicado na federação pernambucana) Marcelo de Lima Henrique, o alagoano Francisco Carlos do Nascimento e o paranaense Evandro Rogério Roman.

Os 3 novos Assistentes Aspirantes FIFA são: o goiano Bruno Raphael Pires, o paulista Daniel Paulo Zioli e Eduardo Gonçalves da Cruz do Mato Grosso do Sul.

A nova composição da RENAF conta com 468 árbitros e assistentes masculinos e 119 femininos, totalizando 587 profissionais. No quadro masculino, 40% são árbitros (187) e 60% são assistentes (281); entre as mulheres, 31% são árbitras (37) e 69% são assistentes (82).

O estado com o maior número de árbitros no quadro masculino é São Paulo com 40 (18 árbitros e 22 assistentes), seguido do Rio de Janeiro com 36 (16 árbitros e 20 assistentes). Sete estados são os que possuem menos representantes, com 4 árbitros e 6 assistentes cada (AM, PI, TO, AP, AC, RO e RR).

A representatividade de cada estado segue regras básicas, como, por exemplo, o número de vagas proporcional ao de clubes disputantes das competições coordenadas pela CBF. Além disso, a quantidade de árbitros deve ser igual ou menor do que a de assistentes, conforme preconiza a entidade.

Confira a lista oficial completa neste link.

Confira as estatísticas oficiais neste link.

%d blogueiros gostam disto: