Arquivo

Archive for fevereiro \26\-03:00 2019

Jogador confessa que marcou gol irregular e árbitro invalida o tento

Autor de gol, lateral confessa a juiz que bola rasgou a rede e entrou por fora: “Consciência falou”.

Líder do Campeonato Piauiense, o 4 de Julho perdeu pela primeira vez no estadual, o 3 a 1 para o lanterna Piauí, no estádio Lindolfo Monteiro, em Teresina. No revés, um lance curioso no segundo tempo da partida. O lateral-esquerdo Neguinho Paraíba finalizou, e a bola entrou para o gol. O próprio jogador e o banco do Colorado comemoraram o que seria o empate. Contudo, a bola furou a rede e entrou pelo lado de fora.

Neguinho chegou até vibrar, mas disse que conversou com o árbitro da partida Antônio Francisco Cordeiro após o lance e revelou que a bola tinha passado por fora. O juiz foi conferir se realmente a rede foi rasgada. E deu um nó no material para a sequência da partida.

– Vai que cola (sobre a comemoração) – comentou Neguinho Paraíba.

Completando:

– Mas a consciência falou, falei para o árbitro que a bola não entrou. Agora é não deixar a peteca cair. A bola foi por fora, infelizmente. Peguei o chute na veia, mas não pegou tanto na veia, assim como foi na rodada passada. Não vou dizer que a bola entrou, não sou menino, juvenil, dizer que foi gol. Vamos trabalhar nessa semana para pegar o Parnahyba em casa – comentou o jogador.

Fonte: Globo Esporte

Categorias:Geral

O exemplo de apoio e liderança de um árbitro

Na cerimônia protocolar antes do início da partida entre Monterrey e Lobos, válida pela rodada 5 do Campeonato Mexicano, um garotinho portador de síndrome de down ficou incumbido da heroica missão de ler uma mensagem de paz aos espectadores e fãs de futebol.

Ao se aproximar da arbitragem e dos capitães das equipes no centro do campo, o menino acabou ficando um pouco confuso e perguntou o que deveria fazer. O árbitro do jogo, Eduardo Galván Basulto, com grande espírito humano, deu total apoio ao jovem e tentou tranquilizá-lo para que ele pudesse ler o texto do pedaço de papel ao microfone.

Ao começar a leitura, o público todo aplaudiu a ação do árbitro e a bravura do garoto. Linda atitude.

Categorias:Geral

Criatividade de árbitro paulista vira um bom negócio

O árbitro paulista Thiago Mattos sempre gostou de fazer trabalhos artesanais desde a sua infância, quando já arrumava bicicletas e outros artigos. Sua habilidade manual acabou virando um hobby e uma paixão, mas agora é também um negócio novo.

No ano passado, Mattos foi aos Estados Unidos apitar em uma famosa competição internacional para crianças e adolescentes, que recebe árbitros de todos os lugares do mundo. Pela ocasião ele teve a ideia de confeccionar alguns chaveiros com o tema da arbitragem para trocar como souvenir com árbitros e atletas de outros países, como forma de colecionar recordações dessa experiência. Sua ideia fez sucesso por lá e ele pode trocar diversos itens durante a competição.

Quando retornou ao Brasil, motivado pelo resultado inesperado, Mattos começou a produzir outros artigos e a oferecer a colegas árbitros mais próximos. Além dos chaveiros, ele também criou moedas e cartões com estilos personalizados, bem diferentes dos que se encontram normalmente nas lojas de artigos esportivos. E para sua surpresa, sua ideia também deu certo e os pedidos começaram a aparecer de todos os lados.

O novo empreendedor não parou por aí com as boas ideias e passou a criar outras novidades, como placas e troféus para homenagear árbitros e assistentes. Até árbitros famosos e de renome nacional já encomendaram seu trabalho.

Agora promovido ao quadro de árbitros da CBF, Thiago se divide entre treinamentos, viagens, jogos, a profissão de instrutor físico e o artesanato.

Categorias:Geral
%d blogueiros gostam disto: