Conheça os grandes árbitros do futebol brasileiro

Recentemente, foi lançado nas redes sociais a página dos “Grandes Árbitros do Futebol Brasileiro”.

A iniciativa tem por objetivo dar destaque àqueles que são considerados os grandes profissionais do apito no país, principalmente aos que tiveram projeção internacional na carreira.

Lançado no dia 3 de maio deste ano, dia em que, há 116 anos atrás, foi realizada a primeira partida oficial de futebol no Brasil, em São Paulo, entre Mackenzie e Germânia, pelo primeiro Campeonato Paulista, da Liga Paulista de Foot-Ball (LPF). O árbitro do jogo foi Antonio Casimiro da Costa, considerado o primeiro árbitro por aqui.

casimiro

A cada dia, um novo árbitro é homenageado nas páginas do Instagram e do Facebook.

Para acompanhar, siga o perfil nas redes sociais ou visite o website:

http://www.instagram.com/grandesarbitros

http://www.facebook.com/grandesarbitros

http://www.twitter.com/grandesarbitros

http://www.grandesarbitros.com.br

Uma grande iniciativa para os árbitros de futebol.

Anúncios
Categorias:Geral

Árbitro que agrediu brasileiro é eleito o melhor do Campeonato Francês

Votos de colegas de arbitragem elegem Tony Chapron, atualmente suspenso, segundo “Le Parisien”.

Vocês se lembram do juiz que causou polêmica ao agredir com um chute um jogador brasileiro do Nantes na França em janeiro deste ano – e que inclusive foi suspenso pelo ocorrido? Pois bem, ele acaba de ser eleito o melhor árbitro do Campeonato Francês na temporada 2017/18. As informações são do jornal “Le Parisien”.

Organizada pela SAFE, que é a associação de arbitragem do país, a eleição recolhe votos de todos os árbitros da primeira e segunda divisões. De acordo com a notícia, Chapron teria sido eleito com 31% – uma premiação inédita na carreira do profissional de 46 anos.

O resultado da votação será divulgado no dia 13 de maio durante a cerimônia de premiação dos melhores da Ligue 1 e Ligue 2. No entanto, a direção técnica de arbitragem (uma espécie de pasta da arbitragem de futebol no governo da França) estaria disposta a cancelar os votos temendo uma repercussão negativa.

Tony Chapron está atualmente suspenso das atividades de árbitro. A última partida em que trabalhou foi justamente na vitória do Paris Saint-Germain por 1 a 0 sobre o Nantes. Na ocasião, ele se desentendeu e acertou um chute no zagueiro brasileiro Diego Carlos aos 46 minutos do segundo tempo. Como se não bastasse, ainda expulsou o jogador.

Fonte: Globo Esporte

Categorias:Notícia

Primeiro árbitro do Brasil

Antonio Casimiro da Costa foi o primeiro árbitro do Brasil.

No dia 3 de maio de 1902, há exatos 116 anos, ele apitou a primeira partida oficial do país, Mackenzie 1 x 2 Germânia, no campo do Parque da Antártica Paulista (atual estádio do Palmeiras), válida pelo Campeonato Paulista.

Junto com Charles Miller, ele foi o idealizador e fundador da Liga Paulista de Foot-Ball, em 19 de dezembro de 1901.

Quer saber mais sobre os Grandes Árbitros do Futebol Brasileiro? Siga o Instagram e o Facebook da página!

http://www.instagram.com/grandesarbitros

http://www.facebook.com/grandesarbitros/

http://www.grandesarbitros.com.br

#grandesarbitros

Categorias:Notícia Tags:, ,

Jogadores espancam árbitro na Etiópia

Partida entre Mekelakeya e Wolwalo Adigrat University é encerrada aos 39 minutos do segundo tempo depois de atletas do Wolwalo partirem para cima do juiz.

Uma cena bizarra marcou a partida entre Mekelakeya e Wolwalo Adigrat University, pelo Campeonato Etíope, nesta segunda-feira. A partida estava empatada por 1 a 1, quando os donos da casa, o Mekelakeya, marcaram o segundo gol. Na dúvida se a bola havia ou não passado da linha, o árbitro Eyassu Gente não hesitou em validar o gol. Instantaneamente, os jogadores do Wolwalo partiram para cima do juiz.

Começou uma perseguição em massa. Eyassu rumou para a pista de atletismo do estádio, arrancou a bandeirinha de escanteio e tentou se proteger. Mas era quase impossível. Praticamente todo o time do Wolwalo agredia o árbitro que, depois da intervenção de alguns funcionários e membros da equipe mandante, conseguiu se desvencilhar da confusão.

A partida, claro, foi encerrada. Com o placar de 2 a 1 para o Mekelakeya.

Fonte: Globo Esporte

Categorias:Notícia Tags:,

FIFA convoca árbitros de vídeo para a Copa 2018

O brasileiro Wilton Pereira Sampaio da Federação Goiana de Futebol é um dos três representantes sul-americanos na relação que tem um da Ásia e nove da Europa.

A FIFA divulgou na manhã desta segunda-feira a lista de 13 árbitro de vídeo (VAR, na sigla em inglês para “Video Assistant Referee”) com um brasileiro: Wilton Pereira Sampaio. O juiz da Federação Goiana de futebol é do quadro da entidade há cinco anos e vai compor o grupo com mais dois representantes sul-americanos da Conmebol, um asiático da AFC e nove europeus da Uefa.

AFC (Associação Asiática de Futebol)

  • Abdulrahman Al Jassim, do Catar

Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol)

  • Mauro Vigliano (Argentina)
  • Gery Vargas (Bolívia)
  • Wilton Sampaio (Brasil)

UEFA

  • Bastian Dankert (Alemanha)
  • Felix Zwayer (Alemanha)
  • Danny Makkelie (Holanda)
  • Daniele Orsato (Itália)
  • Massimiliano Irrati (Itália)
  • Paolo Valeri (Itália)
  • Pawel Gil (Polônia)
  • Artur Dias Soares (Portugal)
  • Tiago Bruno Lopes Martins (Portugal)

No comunicado, a FIFA explica que o critério de seleção foi baseado prioritariamente na experiência dos árbitros na função em suas respectivas confederações e na bem sucedida participação em diversos seminários e torneios promovidos pela entidade. Os 13 desempenharão diferentes funções no processo de arbitragem com o auxílio de vídeo.

Além dos que aparecem na lista, alguns dos outros 36 árbitros e 63 assistentes confirmados no último dia 29 de março também poderão ser escalados no VAR.

Fonte: SporTV

Juiz que marcou polêmico pênalti para o Real é colocado sob proteção policial

Desde o pênalti que interferiu na classificação do Real às semis da Champions, Michael Oliver e a esposa Lucy se tornaram alvos de ameaças nas redes sociais.

O árbitro do jogo de volta das quartas de final da Champions entre Real Madrid e Juventus, Michael Oliver, foi colocado sob proteção policial após ser alvo de ameaças nas redes sociais, informou a polícia inglesa nesta segunda-feira. Ele revoltou jogadores e torcedores da Velha Senhora ao marcar um pênalti nos acréscimos a favor do time espanhol – que acabou decisivo para a classificação merengue.

Desde o pênalti polêmico no apagar das luzes na decisão em Madri, Michael Oliver e a esposa Lucy se tornaram alvos de ameaças nas redes sociais. O pênalti havia sido duramente criticado pelo goleiro da Juventus Gianluigi Buffon, que acabou expulso por reclamação após o lance.

O lendário goleiro italiano chegou a declarar após a partida que Oliver, 33 anos, tinha “um saco de lixo no lugar do coração”. No momento em que o árbitro assinalou o pênalti, a Juventus, derrotada em Turim no jogo de ida por 3 a 0, devolvia o mesmo placar em Madri, resultado que levaria o jogo à prorrogação.

Desde então, Oliver e a família vêm sofrendo ameaças e o número de celular da esposa foi publicado nas redes sociais, o que levou a uma enxurrada de mensagens insultantes e agressivas.

Fonte: Globo Esporte

Categorias:Notícia Tags:, ,

Deputado propõe lei que obriga árbitros de futebol a revelarem time do coração

Palmeirense, Capitão Augusto (PR-SP) garante que proposta já estava ‘rascunhada’ antes da confusão no dérbi.

O deputado federal Capitão Augusto (PR-SP) apresentou na última terça-feira o Projeto de Lei 9983/2018, que obriga árbitros de futebol e seus auxiliares a declarem por escrito a equipe para a qual torcem. Eles ficariam impedidos de atuar nos jogos dos times do coração, “sob pena de nulidade da partida”, diz texto da proposta.

O projeto altera a Lei 10.671 (Estatuto do Torcedor) em seu artigo 30, que dispõe sobre a relação do torcedor com a arbitragem esportiva. Além de não poderem trabalhar em duelos envolvendo os times declarados como os de sua preferência, os homens do apito ainda ficariam impedidos de atuar em jogos com equipes sediadas no mesmo Estado onde eles morem ou tenham nascido. Ou seja, um árbitro paulista não poderia trabalhar no… Campeonato Paulista!

Capitão Augusto, no plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília, durante sessão em 2015 Foto: ANDRÉ DUSEK / ESTADÃO

Isto iria justamente na contramão do padrão adotado atualmente. A arbitragem nos estaduais é formada por integrantes da federação correspondente e, em clássicos regionais dentro do Campeonato Brasileiro, por exemplo, normalmente são escalados profissionais do Estado a que pertencem os clubes.

Em contato com a reportagem do Estado, o deputado justificou a proposta alegando que ela trará mais transparência às decisões da arbitragem.

“Em Copa do Mundo, nenhum juiz do Brasil apita jogo do Brasil. Por que não são profissionais? Não. Mas porque parece não ser honesto colocar alguém para apitar jogo do próprio time”, afirmou Capitão Augusto.

Palmeirense, o deputado apresentou o projeto dois dias depois da polêmica envolvendo Palmeiras e Corinthians na decisão do Campeonato Paulista, em caso que ainda será analisado pelo TJD-SP (Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo) devido à suspeita levantada pelo lado alviverde de interferência externa na arbitragem do jogo. Mas garantiu que o ocorrido não foi determinante para a proposta vir à tona agora.

“Eu já tinha esse projeto rascunhado. Não basta ser honesto, tem que parecer. Se há a opção de pegar alguém que não torce para o time do jogo que vai apitar, casa haja erro, não fica parecendo que foi intencional”, argumentou o deputado.

Questionado se a medida não constrangeria a arbitragem, ele negou: “Pelo contrário, até isentaria o árbitro”.

O projeto agora vai passar pela Comissão do Esporte da Câmara.

DECLARAÇÃO

Questionado a respeito da proposta do Capitão Augusto, o chefe da Comissão Nacional de Arbitragem da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Marcos Marinho, enviou à reportagem um documento de preenchimento obrigatório para todos os árbitros no início de cada temporada.

A Declaração de Integridade, reproduzida na imagem abaixo, apresenta oito condições a que todo oficial de arbitragem precisa se submeter para pertencer ao quadro. Declarar o time do coração não é uma delas. “Quem iria revelar? Não há como”, falou Marinho.

Fonte: Estadão

Categorias:Notícia
%d blogueiros gostam disto: