Arnaldo Cezar Coelho ganha quadro na TV portuguesa

19/03/2018 1 comentário

Arnaldo Cezar Coelho, o ex-árbitro, ganhou um quadro na TV de Portugal. Será no Sportv (que, apesar do nome, não tem relação com o canal brasileiro) e vai se chamar “Juízo final”. O quadro será nos moldes do “A regra é clara”, que Arnaldo estreou na semana passada, no Sportv do Brasil, abordando as polêmicas de arbitragem da semana.

Anúncios
Categorias:Humor Tags:

Sandro Ricci muda novamente de federação estadual

Árbitro brasileiro na Copa do Mundo de 2018, Sandro Meira Ricci está de federação nova desde fevereiro. Ele deixou a Federação Catarinense e agora apita pela Federação Paranaense.

O motivo da mudança foi a transferência de residência do árbitro, que também já apitou em outros estados anteriormente, como, por exemplo, pelo Distrito Federal e por Pernambuco.

O presidente da Federação Paranaense, Hélio Cury, comemorou a “contratação” de Sandro, que está na reta final de preparação para o Mundial.

– Soma bastante. É mais um árbitro do quadro da Fifa aqui. Já temos o Rodolfo Toski. Ele não terá privilégios, receberá o mesmo tratamento que os outros – disse Cury.

O dirigente paranaense garantiu que o trânsito com os vizinhos catarinenses segue tranquilo e que uma conversa com o presidente da Federação Catarinense, Rubens Angelotti, aconteceu há 15 dias.

Fonte: O Globo

Categorias:Notícia Tags:,

Arnaldo Cézar Coelho estreia quadro “A regra é clara” no programa Seleção SporTV

O ex-árbitro e atual comentarista de arbitragem da TV Globo estreou seu quadro “A regra é clara” no programa Seleção SporTV do canal a cabo da SporTV.

No quadro, que vai ao ar toda segunda-feira, Arnaldo e mais dois comentaristas de arbitragem analisam lances polêmicos e de difícil interpretação. Logo na estreia, os convidados de Arnaldo foram Leonardo Gaciba e Paulo César de Oliveira. Eles votaram se os árbitros acertaram ou não em diversos lances dos jogos da semana

Para conferir o primeiro episódio clique aqui.

Gre-Nal teve confusão logo no cara ou coroa

O Gren-Nal de número 413 da história ficou marcado por um fato inédito: discussão entre jogadores no cara ou coroa. No programa “Redação SporTV” desta segunda-feira, o jornalista Diogo Olivier, convidado do programa participando direto de Porto Alegre, revelou a frase que deu início à confusão antes de a bola rolar, envolvendo Maicon, D’Alessandro e o árbitro Jean Pierre Lima:

– Mais Gre-Nal do que nunca. Discussão antes de o jogo começar, na moedinha, não tinha visto ainda. (…) Foi curiosa a entrevista do Maicon, que disse que não teve discussão, que estava tudo certo. Não é o que a imagem está dizendo. O que a gente conseguiu apurar aqui é que ali na hora o Jean Pierre estava dizendo assim: “Olha, não vai ter falta, não quero saber de rodinha”. Aí o Maicon teria feito uma brincadeira dizendo: “Bom, então o D’Alessandro não poderá apitar o jogo”. E aí ele se irritou e teria começado a discussão – explicou, causando risadas na mesa.

O apresentador Marcelo Barreto lembrou que o juiz poderia ter punido os dois com cartão amarelo, mas concordou em ter ficado só na advertência verbal, e brincou:

– O Jean Pierre teve quase que colocar o Vin Diesel (ator americano de filmes de ação) em campo para separar os dois.

Categorias:Notícia Tags:, ,

Comissão de Arbitragem da CBF homenageia árbitras e assistentes

Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, a Comissão de Arbitragem da CBF presta um tributo às árbitras e assistentes que atuaram nas finais da Copa do Brasil de Futebol Feminino e no Campeonato Brasileiro de Futebol.

Cada vez mais mulheres entram em campo, para exercer a difícil tarefa de arbitragem, assim como em outras atividades que fazem parte do universo do futebol, e se tornam merecedoras do nosso reconhecimento e desta homenagem neste e em todos os dias.

Abaixo a ficha técnica das partidas finais de todas as competições disputadas até o momento:

I Copa do Brasil de Futebol Feminino – 2007

Data: 09/12/2007 – SAAD/MS 1 x 1 Botucatu (MS SAAD campeão nos penais 5 × 4)

Árbitra: Simone Xavier/RJ
Assistentes: Geni Garcez/DF e Gizele Aparecida Silva/GO
Quarto Árbitro: Márcia Monteiro/DF
Observador: Jorge Paulo de Oliveira Gomes/DF

II Copa do Brasil de Futebol Feminino – 2008

Data: 17/12/2008 – Santos/SP 3 x 0 Sport/PE

Árbitra: Janaína Geralda Costa/MG
Assistentes: Ângela Paula C. Regis Ribeiro/MG e Ivone Santos de Oliveira/RJ
Quarto Árbitro: Regildênia de Holanda Moura/SP
Observador: Silvia Regina de Oliveira/SP

III Copa do Brasil de Futebol Feminino – 2009

Data: 01/12/2009 – Santos/SP 3 x 0 Botucatu/SP

Árbitra: Regildênia de Holanda Moura/SP
Assistentes: Maria Eliza Correia Barbosa/SP (FIFA) e Graziele Maria Crizol/SP
Quarto Árbitro: Milton Etsuo Ballerini
Observador: Silvia Regina de Oliveira/SP.

IV Copa do Brasil de Futebol Feminino – 2010

Data: 04/12/2010 – Duque de Caxias/CEPE/RJ 1 X 0 Foz do Iguaçu/PR

Árbitra: Janaína Geralda Costa/MG
Assistentes: Cinthia Mara da Silva/MG e Patricia Carla de Oliveira/SP
Quarto Árbitro: Carlos Eduardo Nunes Braga/RJ
Observador: João José da Silva Loureiro/RJ.

V Copa do Brasil de Futebol Feminino – 2011

Data: 26/11/11 – Foz Cataratas/PR 3 x 0 Vitória/PE

Árbitra: Simone Xavier de Paula e Silva/RJ (FIFA)
Assistentes: Tatiana Jacques Freitas (ASP-FIFA) e Nadine Nadine Schram Câmara Bastos (ASP-FIFA)
Quarto Árbitro: Édina Alves Batista
Assessor: Hélio Henrique Camargo/PR.

VI Copa do Brasil de Futebol Feminino – 2012

Data: 10/16/12 – ADECO/SP 2×4 São José/SP

Árbitra: Katiuscia da Mota Lima/SP
Assistentes: Maria Eliza Correia Barbosa (ESP/SP) e – Maiza Teles Paiva (CBF-1/SP)
Quarto Árbitro: José Claudio Rocha Filho (CBF-2/SP)
Delegada Especial: Silvia Regina de Oliveira/SP.

VII Copa do Brasil de Futebol Feminino – 2013

Data: 04/05/13; São José/SP 4 × 0 Vitória/PE

Árbitra: SP – Regildênia de Holanda Moura (FIFA/SP)
Assistentes: Maria Eliza Correia Barbosa (ESP-1) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (ASP-FIFA)
Quarta Árbitra: SP – Edilar Ferreira (CBF-1)
Delegado Especial: SP – Nilson de Souza Monção.

VIII Copa do Brasil de Futebol Feminino – 2014

Data: 15/04/14: São José/SP 1 (4) x Ferroviária/SP 0 (5).

Árbitra: Regildênia de Holanda Moura (FIFA/SP)
Assistentes: Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (ASP-FIFA/SP) e Patricia Carla de Oliveira (CBF-1/SP)
Quarto Árbitro: Edilar Ferreira (CBF-1/SP)
Assistente Reserva: Maiza Teles Paiva (CBF-1/SP)
Delegado: Nilson de Souza Monção/SP

Resumo Geral

Árbitras

3 Finais: Regildênia Holanda Moura/SP

2 Finais: Janaina Geralda Costa/MG e Simone Xavier Silva/RJ

1 Final: Katiuscia Mota Lima/SP

Assistentes

3 finais: Maria Eliza Correia Barbosa (ESP-SP)

2 finais: Patricia Carla de Oliveira CBF/SP) e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo (ASP-FIFA/SP)

1 final: Ângela Paula C. Regis Ribeiro (CBF/MG), Cinthia Mara da Silva (CBF/MG), Geni Garcez (CBF/DF), Gizele Aparecida Silva (CBF/GO), Graziele Maria Crizol (CBF/SP), Ivone Santos de Oliveira (CBF/RJ), Maiza Teles Paiva (ASP-FIFA/SP), Nadine S Câmara Bastos/SC (FIFA/SC) e Tatiana Jacques Freitas (FIFA/RS).

Quarto Árbitro

2 finais: Edilar Ferreira (CBF-1/SP)

1 final: Edina Alves Batista (ASP-FIFA/PR), Márcia Monteiro (CBF/DF), Milton Etsuo Ballerini (CBF/SP) e Regildênia de Holanda Moura (FIFA/SP)

Assessores

3 Finais: Silvia Regina de Oliveira/SP

Em 2015, o CAMPEONATO BRASILEIRO DE FUTEBOL FEMININO entra em sua terceira edição. Nas duas anteriores, eis as fichas técnicas:

I Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino

Data: 07/12/13 – Adeco/SP 2 X 1 São José/SP

Árbitra: Regildenia de Holanda Moura (FIFA-SP)
Assistentes: Maria Núbia Ferreira Leite (CBF1-SP) e Renata Ruek X de Brito (CBF1-SP)
Quarta Árbitra: Edilar Maria Ferreira (CBF1-SP)
Assessora: Silvia Regina de Oliveira/SP

II Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino

Data: 30/11/14 – Kindermann/SC 0 X 3 Ferroviária/SP– Fonte Luminosa – Araraquara – São Paulo. Campeão: Ferroviária/SP.

Árbitra: Édina Alves Batista/PR
Assistentes: Maria Eliza Correia Barbosa/SP e Tatiane Sacilotti Camargo/SP
Quarta Árbitra: Regildênia de Holanda Moura (FIFA/SP)
Assessor: Wilson Luiz Seneme/SP

Resumo Geral

Árbitras

1 final: Edina Alves Batista (ASP-FIFA-PR) e Regildenia de Holanda Moura (FIFA-SP)

Assistentes

1 final: Maria Eliza Correia Barbosa (ESP1-SP), Maria Núbia Ferreira Leite (CBF1-SP), Renata Ruek X de Brito (CBF1-SP), Tatiane Sacilotti Camargo (ASP-FIFA-SP).

Quarta Árbitra

Edilar Maria Ferreira (CBF1-SP).

Assessores

Sílvia Regina de Oliveira/SP

Fonte: CBF

Categorias:Notícia Tags:, ,

Roosevelt, o Ken Aston do cartão verde

O árbitro inglês Ken Aston criou os cartões amarelo e vermelho no futebol, com base nas cores do semáforo de trânsito. Porém, o juíz e jornalista colombiano Roosevelt Castro Bohórquez diz ter sido o criador da ideia do cartão verde para o Fair Play.

Aos 58 anos, metade deles dedicados à sua proposta axiológica, este árbitro de Tolima quer continuar a contribuir para a construção de um mundo melhor através do futebol. Fotos: Cortesia Érica Espinosa Casas.

Foi no minuto 53 da partida da Série B italiana entre Virtus Entella e Vicenza, disputada no dia 1 de outubro de 2016. O atacante visitante, Cristian Galano, corria em direção ao gol da equipe da casa no Estádio Comunal Chiavari. O árbitro da partida, Marco Mainardi, apontou um tiro de canto na jogada. Galano, em um ato de cavalheirismo e desportividade, disse ao juíz que ele havia se equivocado na marcação a favor do seu time. O árbitro corrigiu a decisão e marcou apenas um tiro de meta. Assim, o atacante de 26 anos passou a ser o primeiro jogador a receber um “cartão verde invisível” no futebol profissional italiano pelo seu gesto de Fair Play.

Adotado na segunda divisão italiana a partir da temporada 2015-2016, o cartão verde foi também experimentado em outros países, a exemplo da Copa Verde de 2016, realizada pela CBF. Algumas associações de árbitros de outras partes do mundo acabaram adotando tal medida em alguns de seus jogos: espanhóis, japoneses, franceses e mexicanos, entre outros.

O que muitos fãs do futebol do mundo não sabem é que foi o jornalista esportivo colombiano, associado à associação de árbitros de Antioquia, que “liderou” essa iniciativa.

Preocupado com os altos índices de agressão e violência que ocorrem no futebol, Roosevelt Castro Bohórquez implementou uma série de estratégias em benefício da paz nos estádios e nos campos de Antioquia. Um deles: o cartão verde.

– “Trabalhei como treinador, jornalista, gerente e futebolista. Faltava um idioma para completar um pouco meu conhecimento sobre esse fenômeno universal. Meu começo remonta a 1982, quando fiz meu primeiro curso em Comfama de San Ignacio com Gonzalo Valderrama. Mais tarde, em 1986, comecei a exercer este árduo e ingrato ofício com um ingrediente: a didática, e dez anos depois adicionei o axiológico”, disse Roosevelt.

Em 1997, ele começou a distribuir algumas fotos do filho Divino, como incentivo das boas ações feitas em campo. Mas, para não entrar em contradições com sua boa iniciativa, ele escolheu mudar o incentivo para um cartão verde, completando o trio cromático dos cartões, copiando as cores do semáforo de trânsito.

Mensagem Forte

Nos cartões verdes que distribui, Roosevelt deixa uma mensagem: “Eu amo, respeito, tolero meu adversário e contribuo para o fair play”. Com isso, ele espera difundir um pouco de amor nos campos onde exerce a arbitragem.

 

 

Ao todo, 49 cartões verdes foram dados pelos árbitros para os jogadores, órgãos técnicos e torcedores das equipes, nas 58 partidas disputadas no 18º Festival de Futebol da Copa Acord Sub-12, em Antioquia.

 

– “Tivemos um equilíbrio bem sucedido na implementação desta estratégia de paz e convivência no futebol. É aquele que reconhece e recompensa todas essas boas ações de fair play com o cartão verde, nos enche de orgulho. Por esta razão, agradeço a organização da Copa Acord, liderada pelo jornalista e futebolista Jaime Herrera Correa, por nos permitir mostrar os benefícios da nossa contribuição para o desenvolvimento deste belo esporte”, comentou Roosevelt.

Alejadro Domínguez, presidente da Conmebol e Roosevelt.

Categorias:Notícia

Árbitro de vídeo é aprovado e deve ser usado na Copa do Mundo

IFAB confirma que VAR agora faz parte da regra do futebol. Reunião do Conselho irá votar se recurso tecnológico estará ou não presente no Mundial.

A partir do último sábado, o VAR (árbitro assistente de vídeo) faz parte do futebol. O International Football Association Board (IFAB), aprovou o sistema como regra do esporte. Com isso, o uso da tecnologia na Copa do Mundo da Rússia será confirmado na reunião do Conselho, que será realizada no próxima dia 16, na Colômbia. A decisão foi unânime.

– O International Board decidiu aprovar o VAR no futebol. A partir de hoje, o árbitro de vídeo faz parte do futebol. Estamos testando o sistema há dois anos, com cerca de 20 federações e chegamos à conclusão que o VAR é bom para o futebol e para a arbitragem, traz mais justiça aos jogos. Por isso, decidimos aprovar – confirmou o presidente da Fifa, Gianni Infantino.

Outra mudança que vai ocorrer no futebol, é a implementação da quarta substituição, apenas na prorrogação. Assim como o VAR, essa regra também será discutida no Conselho se será usada na Copa do Mundo.

Vale lembrar que nem todos os lances poderão ter o auxílio do VAR. O assistente de vídeo só poderá ser usado nas seguintes ocasiões: situações de gol, marcação de pênaltis, cartões vermelhos e confusão da identidade de jogadores.

Fonte: Lance

Categorias:Notícia Tags:, , , ,
%d blogueiros gostam disto: