Arquivo

Posts Tagged ‘2012’

Vídeo: Bandeirinha leva bolada na cabeça e perde a concentração

O vídeo mostra um infeliz lance na Copa Sulamericana de 2012, na partida entre Palmeiras (SP) e Botafogo (RJ), disputada na rena Barueira. Na ocasião, o assistente Altemir Hausmann, do quadro da FIFA, estava focado e concentrado na partida, enquanto um torcedor sem noção arremessou uma bola das arquibancadas para o campo de jogo. É perceptível que a intenção do torcedor palmeirense é atingir o bandeira, e consegue. Uma agressão. A torcida quase foi à loucura. Pena que essas atitudes sejam louvadas pelos torcedores, que deveriam estar ali apenas para curtir um bom futebol em paz.

Categorias:Notícia, Video Tags:, ,

Vuaden apitou final da Copa Kaiser SP 2012

O árbitro Leandro Pedro Vuaden (FIFA/RS) foi o comandante da partida final da Copa Kaiser 2012 em São Paulo, realizada o Estádio do Pacaembu, no dia 18 de novembro, entre as equipes EC Ajax / Vila Rica e GR Turma do bafô / Jardim Clímax.

O quinteto era formado todo por árbitros da primeira divisão.

Confira a entrevista dos árbitros Vuaden e Demétrius Candançan:

Sandro Meira Ricci apita a final da Copa do Brasil

Em sorteio realizado no início da tarde da última segunda-feira, a CBF definiu o trio de arbitragem da segunda partida da final da Copa do Brasil, entre Coritiba e Palmeiras e vai ser disputada na próxima quarta-feira, dia 11, no estádio Couto Pereira, às 21h50m (horário de Brasília). O dono do apito será Sandro Meira Ricci (DF), que terá como auxiliares Carlos Berkenbrock (SC) e Alessandro da Rocha Matos (BA).

Na última quinta-feira, o Verdão venceu o Coxa por 2 a 0 e abriu boa vantagem para a partida de volta. Na ocasião, a arbitragem de Wilton Pereira Sampaio causou bastante revolta nos paranaenses, que reclamaram bastante da penalidade marcada em Betinho, no primeiro tempo, e da falta dentro da grande área não marcada em Tcheco, na segunda etapa.

Na sexta-feira, o gerente de futebol do Verdão, César Sampaio, convocou a imprensa para rebater insinuações de jogadores do Coritiba, que acusaram os paulistas de serem favorecidos na partida. Por outro lado, Vilson Ribeiro de Andrade, presidente do Coxa, rebateu o cartola e criticou a postura palmeirense.

Com a vitória por 2 a 0, o time do técnico Luiz Felipe Scolari entra em campo no Couto Pereira com a vantagem de poder empatar e até perder por um gol de diferença para ser campeão. Até uma derrota por dois gols – caso o Verdão marque no Paraná – dá o bicampeonato aos paulistas. Já o Coritiba precisa de uma vantagem de três gols para ficar com a inédita conquista no tempo regulamentar. Novo placar de 2 a 0, agora a favor do Coxa, leva a decisão para as cobranças de pênaltis.

Fonte: Globo Esporte

Wilmar Roldán apita grande final da Libertadores

Colombiano Wilmar Roldán mostra cartão ao volante Leandro Somoza, do Boca Jrs.

Quando apitar o início do jogo entre Corinthians e Boca Juniors em São Paulo na partida que irá decidir a competição de 2012 da Copa Libertadores, o colombiano Wilmar Roldán escreverá seu nome num grupo seleto de árbitros que tiveram a honra de apitar uma partida decisiva da maior competição entre clubes da América.

O colombiano Roldan estará juntamente com os árbitros assistentes Abraham Gonzalez e Humberto Clavijo, e com José Buitrago como quarto árbitro, todos seus conterrâneos.

O juíz será o responsável por dirigir a 53ª final da libertadores da américa sendo o 39º árbitro a ter esta decisão no currículo. Depois da “era” Oscar Ruiz (que dirigiu 3 finais da competição – 02, 07 e 10) Wilmar assumiu o posto de número 1 colombiano e será o 4º árbitro desse país a frente de uma final (além dele e Ruiz, JJ Torres em 1992 e Omar Delgado em 1969). Uma façanha para o jovem e talentoso árbitro de 32 anos.

A arbitragem brasileira não dirige uma final desde 1991 quando José Roberto Wright apitou a segunda decisão de sua carreira na vitória do Colo Colo sobre o Olimpia por 3×0. Aliás, José Wright foi o único brasileiro que comandou duas finais, além da de 1991, ele esteve à frente da decisão de 1986 entre River Plate e América de Cali. Além dele somente mais 2 árbitros do Brasil apitaram finais: José Faville Neto (1972) e Arnaldo Cezar Coelho (1988).

Os árbitros argentinos são os recordistas em finais com 11 decisões apitadas, seguidos pelos chilenos (9 finais), peruanos (8 jogos), paraguaios (7 decisões), colombianos (6 com a deste ano), uruguaios (5 finais), brasileiros (4) e com uma final venezuelanos, holandeses (1962) e franceses (1963).

Estatísticas de Roldan na Libertadores 2012

Número de jogos: 8
Cartões amarelos: 53 (17 – 26) média de 5,4 por partida
Cartões vermelhos: 4 (0 – 4) média de 0,50 por partida
Faltas marcadas: 174 (85 – 89) média de 21,7 por partida

Árbitro chileno apita a primeira partida da final da Libertadores

A Conmebol escalou para a primeira partida da final da Copa Libertadores, entre Boca Juniors (ARG) e Corinthians (BRA), o árbitro chileno Enrique Osses, que apitou empate sem gols entre Corinthians e Tolima no ano passado. A partida acontece hoje à noite no estádio La Bombonera, em Buenos Aires.

A equipe de arbitragem será toda chilena, tendo como árbitros assistentes Francisco Mondria e Carlos Astroza, e como quarto árbitro Patricio Polic.

Osses tem fama de ser um árbitro durão. E não é tão desconhecido pelos brasileiros. O juiz, que iniciou a carreira no apito em 2005. No ano em que iniciou sua carreira, Osses expulsou um total de 21 jogadores em 16 partidas oficiais. Em uma delas, o goleiro Ignacio González, do Unión Española, foi punido com o segundo cartão amarelo e levou o árbitro a nocaute com um soco na cara. O arqueiro foi retido pela polícia por duas horas e punido por 50 partidas. Para se livrar da pena, o jogador se transferiu para a Argentina.

Responsável por 60 partidas internacionais, contando desde amistosos entre seleções até partidas de Libertadores, Sul-Americana e Eliminatórias para a Copa, o chileno mediou jogos memoráveis, lembrados por muitos brasileiros. Foi ele quem apitou o empate em 0 x 0 do Corinthians com o Tolima, na pré-Libertadores do ano passado, em pleno Pacaembu.

Também foi ele o mediador da derrota do Flamengo para o Olimpia por 3 x 2, e na derrota do Santos para o Bolívar, na Bolívia, pelas oitavas de final. Era ele também o árbitro no empate do Boca Juniors com o Fluminense, na semifinal, no Engenhão.

Mas nem sempre os duelos que envolvem um brasileiro mediados por Osses terminam mal para as equipes do país. Este ano, o Corinthians venceu o Nacional, no Pacaembu com o chileno como juiz.

Estatísticas de Osses na Libertadores 2012

Número de jogos: 8
Cartões amarelos: 35 (20 – 15) média de 4,4 por partida
Cartões vermelhos: 2 (1 – 1) média de 0,25 por partida
Faltas marcadas: 197 (103 – 94) média de 24,6 por partida

Categorias:Notícia Tags:, , ,

Conmebol premia árbitros mais rentáveis com escala nas finais da Libertadores

O chileno Enrique Osse em lance do jogo do Santos no Pacaembu.

Os dois árbitros escalados para apitar as finais entre Corinthians e Boca Juniors estão entre os que mais mostraram cartões nesta Libertadores e, de quebra, os que renderam uma quantia maior de dinheiro à Conmebol, que multa os clubes a cada cartão recebido.

Segundo levantamento da Folha, o juiz chileno Enrique Osses, que apitará o confronto desta quarta-feira, é o quinto na lista dos mais rentáveis do torneio, com 34 amarelos e dois vermelhos. Ele atuou em oito jogos até o momento.

Já Wilmar Roldán, da Colômbia, foi escalado para trabalhar na decisão, marcada para semana que vem, após se tornar o árbitro que mais colaborou com os cofres da entidade sul-americana, com 51 advertências (sendo 47 amarelos e quatro vermelhos).

O Corinthians, no entanto, não sofreu nas mãos destes árbitros. Enrique Osses não penalizou nenhum corintiano na vitória da equipe por 2 a 0 sobre o Nacional-PAR, ainda pela primeira fase.

Diante de Wilmar Roldán, somente o lateral Alessandro foi advertido com um amarelo. O colombiano comandou a arbitragem na estreia do time, quando houve um empate por 1 a 1 com o Deportivo Táchira, na Venezuela.

De acordo com o regulamento da competição, a multa é de US$ 100 para cada punição que os atletas levarem dentro de campo. Caso o jogador seja reincidente, a cobrança sobe para US$ 200.

Até a fase semifinal, a confederação havia arrecadado US$ 102.500 (cerca de R$ 212.298, de acordo com a cotação desta terça-feira) com os 713 cartões mostrados nos gramados. Em 401 oportunidades, a sanção foi a mais branda.

O segundo juiz que mais deu lucro à Conmebol também é colombiano. José Buitrago colocou a mão no bolso 42 vezes, enquanto Roberto Silvera, do Uruguai, é o terceiro, com 41.

Entre os dez primeiros árbitros, apenas um brasileiro. O gaúcho Leandro Pedro Vuaden apitou cinco partidas e mostrou 28 amarelos, quantidade que o coloca na oitava posição da pesquisa.

Colombiano Wilmar Roldán mostra cartão ao volante Leandro Somoza, do Boca Jrs.

BONS PAGADORES

O Libertad é o clube que mais sofreu com as punições dadas aos atletas no torneio. O time do Paraguai levou 36 cartões, que renderam uma multa de US$ 5.800 (cerca de R$ 12 mil).

Finalistas da Libertadores, o Boca Juniors vem logo em seguida com uma penalização de US$ 4.500 (R$ 9 mil), enquanto o Corinthians, com 24 cartões, ocupa a sexta colocação. O clube do Parque São Jorge pagou pouco mais de R$ 7,8 mil.

Já o Santos foi o terceiro principal pagador entre os participantes, com R$ 8,9 mil. Destes, R$ 1.100 foram oriundos dos seis amarelos levados pelo atacante Neymar, um dos mais advertidos da competição.

Autor: Guilherme Yoshida
Fonte Folha / Bol

Bandeirinha faz cena inusitada na semi da Libertadores

21/06/2012 1 comentário

Na noite de ontem (20/06) o árbitro assistente gaúcho Altemir Hausmann protagonizou uma cena inusitada no jogo decisivo da semifinal da Copa Libertadores entre Corinthians e Santos, no estádio do Pacaembu em São Paulo.

Perto dos minutos finais da partida, antes de um cobrança de falta a favor do time corintiano, Hausmann entrou no campo de jogo e demarcou com spray um semi círculo, determinando a distância mínima que os jogadores do santistas deveriam respeitar no tiro livre. A cena foi engraçada e patética, típica de filme de comédia. Isso irritou os jogadores santistas. Durante a partida, o assistente ainda assinalou cerca de 7 faltas, segundo o comentarista de arbitragem da TV Globo, Arnaldo Cézar Coelho.

Pouco tempo depois da cobrança da falta, o árbitro Leandro Vuaden encerrou a partida, que terminou com o placar de 1 a 1, classificando o time da capital para a final da competição, a primeira em sua história. O adversário será definido hoje, na partida entre Universidad Católica do Chile e Boca Juniors da Argentina.

Procurado para dar entrevistas após a partida, Hausmann disse que não estava autorizado a falar, por orientação da Conmebol.

Veja a cena:

%d blogueiros gostam disto: