Arquivo

Posts Tagged ‘Ana Paula’

Coronel Marinho terá auxílios de Alício Pena Jr., Ana Paula e Cerdeira na CBF

Secretário-geral da CBF, Walter Feldman afirma que saída de Sérgio Corrêa da Comissão de Arbitragem foi um pedido dele mesmo: “Reconhecemos seu cansaço”.

coronel_marinhoNesta terça, a CBF anunciou mudanças na composição da Comissão de Arbitragem da entidade. Sai o então presidente Sérgio Corrêa e assume o Coronel Marinho, comandante da arbitragem no futebol paulista até este ano, e que trabalhou com o presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, quando este presidia a Federação Paulista de Futebol. Em entrevista ao Tá na Área, o secretário-geral da entidade, Walter Feldman, afirmou que a decisão partiu de um pedido feito pelo próprio Sérgio Corrêa, que apontou para um acúmulo de funções na entidade. Agora, ele passa a se dedicar ao programa de árbitro de vídeo.

– Sérgio Corrêa pediu nesta tarde para reduzir o seu encargo da Comissão Nacional de Arbitragem mais o comando do programa de árbitro de vídeo, todas suas tarefas, inclusive as relacionadas à Escola de Arbitragem. O presidente Marco Polo Del Nero atendeu ao seu apelo e imediatamente indicou o Marcos Cabral Marinho de Moura (Coronel Marinho), que vai a partir de hoje começar a organizar o seu programa para o comando da Comissão Nacional de Arbitragem do futebol brasileiro.

Feldman ainda confirmou Alício Pena Júnior como vice-presidente da comissão, que terá ainda as participações do ex-árbitro Cláudio Cerdeira e da ex-assistente Ana Paula Oliveira.

– Serão os quatro que comandarão a partir de agora a Comissão Nacional (de Arbitragem) – disse Feldman.

O dirigente ainda garantiu que a saída de Sérgio Corrêa em nada deve-se à pressão de clubes, como Atlético-MG e Fluminense, que já pediram a saída do então comandante da arbitragem nacional.

Ana Paula Oliveira era secretária da Escola Nacional de Arbitragem (Foto: Quésia Melo)

Ana Paula Oliveira era secretária da Escola Nacional de Arbitragem (Foto: Quésia Melo)

– Sérgio Corrêa é de absoluta confiança do ponto de vista do comando da arbitragem nacional. Nós acreditamos na sua qualificação técnica, na sua seriedade, na sua correção, mas há um desgaste natural pelo tempo. Ele é o mais longevo, o mais antigo coordenador dessa área no futebol brasileiro. Portanto, nós reconhecemos seu cansaço, essa sobrecarga, mas ele não sai por nenhum outro motivo a não ser a divisão nossa de tarefas na CBF.

Corrêa agora se dedicará única e exclusivamente ao projeto do árbitro de vídeo, afirmou Feldman.

– Dada a importância desse programa e o papel que ele teve no desenvolvimento dessa ideia, na possível implementação e na articulação internacional, consideramos que seria uma sobrecarga muito grande. Então, ele vai se dedicar exclusivamente a esse programa a partir de agora.

Sérgio Corrêa passa a se dedicar exclusivamente a programa de árbitro de vídeo (Foto: Reprodução SporTV)

Sérgio Corrêa passa a se dedicar exclusivamente a programa de árbitro de vídeo (Foto: Reprodução SporTV)

Fonte: SporTV

CBF muda o comando da arbitragem nacional e Ana Paula vira dirigente

ana-paulaO presidente da CBF, José Maria Marin, promoveu uma dança das cadeiras no comando da arbitragem brasileira. A presidência da Comissão voltou a ser de Sérgio Corrêa. O então detentor do cargo, Antônio Pereira da Silva, passou a ser diretor-presidente da Escola Nacional de Arbitragem de Futebol.

Com ele, assume Ana Paula Oliveira, ex-auxiliar, com o cargo de diretora-secretária da ENAF. Além de sair do comando da Comissão, Antônio Pereira da Silva virou secretário do órgão.

Será a segunda vez que Sérgio Corrêa dirigirá a arbitragem nacional. A passagem anterior dele foi encerrada em 2012, que então deu lugar a Aristeu Tavares e assumiu o então recém-criado departamento de arbitragem.

Em relação à Ana Paula, a ex-auxiliar será responsável por organizar a reciclagem dos apitadores de cada federação.

– Estou muito lisonjeada. Não esperava este convite dos presidentes Marin e do Marco Polo. Farei o melhor que posso. Eu farei a ponte entre a ENAF e cada federação. Estarei à disposição das federações para o que elas precisarem neste processo – disse ela ao site da CBF.

Fonte: Lancenet

Ana Paula Oliveira apita jogo de despedida de “São Marcos”

Com transmissão ao vivo pela Sportv, o evento de homenagem ao ex-goleiro do Palmeiras, no estádio do Pacaembu, será uma grande partida entre jogadores que atuaram no verdão de 1999 e na seleção brasileira de 2002.

aninhaDepois de um final de semana de agenda repleta de jogos festivos, a árbitra e jornalista, Ana Paula Oliveira, se prepara para mais um compromisso com o futebol, desta vez, muito aguardado por todos os palmeirenses – o grande jogo de despedida do ex-goleiro Marcos, o “São Marcos”, como é conhecido.

Ana Paula Oliveira é a árbitra central convidada para comandar o jogo de homenagem ao Marcos amanhã, terça-feira, às 22 horas, no estádio da Pacaembu, em São Paulo, com transmissão ao vivo pela Sportv. “Para mim é uma grande honra estar neste jogo. Além de poder participar desta homenagem, ainda existe uma coincidência representativa na minha carreira que é o fato de ter feito a minha estreia como árbitra assistente na primeira divisão exatamente num jogo em que o Marcos estava lá . Era uma partida entre Palmeiras e Internacional de Limeira em 2001. Então, será uma dupla emoção”, relembra.

O goleiro Marcos deixou de atuar pelo Palmeiras no final de 2011 e deverá vestir a camisa do time pela última vez nesta terça-feira, 11 de dezembro. O jogo de despedida será realizado entre companheiros do verdão de 1999 – ano em que o Palmeiras conquistou a Libertadores – e uma equipe formada por jogadores da seleção brasileira de 2002, a equipe pentacampeã do mundo no Japão.

No time do Palmeiras estão confirmados nomes como Arce, Júnior, Cléber, César Sampaio, Zinho, Alex, Paulo Nunes, Oséas, Evair e Euller. Há ainda alguns reforços na equipe de jogadores, que também receberam convite para a festa, como Amaral, Djalminha, Ademir da Guia e Edmundo. Já entre os convidados para o time da seleção brasileira, está prevista a participação de pentacampeões como Denílson, Ronaldo, Edílson, Luizão, Rivaldo, Roberto Carlos e Dida.

Fonte: Blog da Ana Paula

Categorias:Notícia Tags:

Ex-bandeirinha Ana Paula diz que ainda sofre preconceito e festeja legado deixado às mulheres

A ex-bandeirinha Ana Paula de Oliveira pode ter deixado os gramados em 2010, mas não deixou o futebol, nem as consequências de ser uma mulher em um ramo de predominância masculina. Hoje comentarista de uma TV de Belo Horizonte, Ana Paula lamenta ainda sofrer preconceito, mas comemora ter deixado um legado para as mulheres que desejam trabalhar na arbitragem de futebol.

“Não adianta a gente pensar que o preconceito foi quebrado, porque ele não foi”, pontuou a ex-bandeirinha em entrevista ao Salto Alto.

Ana Paula começou a frequentar campos de futebol aos 14 anos, quando acompanhava seu pai nos jogos em que ele atuava como árbitro amador. Desde então, cresce a paixão pelo esporte que a fez superar o preconceito, as cobranças e os xingamentos.

Uma das pioneiras no ramo, ela é procurada, hoje, por outras bandeirinhas que estão começando na profissão e deixa um recado para que superem o preconceito: muito estudo e seriedade.

“O que eu desejo às meninas é que se dediquem muito, com muita seriedade e competência. Quando a gente é sério, chegamos com propriedade nos nossos objetivos e, quando chegamos lá, somos respeitados”, aconselha.

Além das advertências, Ana Paula deixa também um legado às mulheres com o espaço que conquistou. Ela foi a primeira mulher a participar de uma final de campeonato paulista, chegando a atuar em três finais da competição (em 2003, em 2004 e em 2007), bandeirou na final da Copa do Brasil de 2006, participou dos Jogos Olímpicos de Atenas-2004 (competição da qual foi eleita árbitra revelação) e atuou em dois jogos de oitavas-de-final da Copa Libertadores da América.

“Eu fico feliz de ter deixado esse legado de força de vontade. Porque não é fácil você ir para um estádio de futebol onde você vai ser cobrada, xingada, tem que ter muita força de vontade, muito foco, muita garra. Tem que querer muito, senão você não consegue”, celebra a ex-bandeirinha.

Sobre cantadas e atitudes desrespeitosas dos homens no futebol, a ex-árbitra assistente tem uma resposta simples: “Se você se der o respeito, vão te respeitar. Quando você é séria, você é respeitada. Até hoje, quando sou convidada para participar de jogos beneficentes, ainda há esse respeito por mim”.

Hoje, Ana Paula segue o próprio conselho sobre dedicação e estuda o futebol para melhorar seu desempenho como comentarista. Formada em jornalismo, ela cursa pós-graduação latu sensu em “Comunicação Estratégica do Esporte”, está realizando uma pesquisa sobre o futebol espanhol e pretende, no futuro, fazer um curso de doutorado no futebol.

“A gente vem de uma herança na história do jornalismo que é sempre o ex-jogador que comenta, e ter uma ex-árbitra como eu, que estudou, agrega valor como formação acadêmica e não só valor como conteúdo. É isso que eu venho buscando”.

Entre tantos estudos, a ex-bandeirinha ainda encontra espaço para manter um status de celebridade. Em 2011 participou do reality show da TV Record “A Fazenda” e, neste ano, atuou em um episódio do seriado “FDP”, da HBO.

“Foi uma brincadeira na verdade. Eu gostei muito. Uma das grandes sacadas do jornalismo é justamente isso, ele te permite navegar por outros lados, como o cinema. Quem sabe não embarco na carreira”, conta, sobre a participação no seriado.

Mas não foi só de programas nacionais que Ana Paula participou. Em uma visita à Espanha para realizar uma pesquisa sobre o futebol de lá para seu curso de pós-graduação, a ex-bandeirinha foi abordada para contar sua história em um programa esportivo local.

“Fui fazer uma pesquisa de campo na Espanha, entrei em contato com alguns jornalistas e acabei contando a minha história. Aí me perguntaram se eu não queria fazer uma entrevista. Foi totalmente natural, nada planejado”, lembra ela.

Na entrevista, ela contou sobre o polêmico episódio de seu ensaio para a Playboy, ao qual muitos associam sua saída do futebol. Ao lembrar do assunto, Ana Paula é categórica: não se arrepende.

“Se eu tiver que escolher entre o futebol e a minha família, se eu tivesse que posar pra revista de novo pela minha família, eu posaria sem problemas. Não me arrependo do que eu fiz. Você ter a sua família bem não tem preço. Que me condenem, não tem problema”.

Autor: Júlia Caldeira
Fonte: UOL

Categorias:Notícia Tags:,

Assistente Ana Paula vai atuar nos palcos com Flávio Prado

Jornalistas esportivos se lançam no “stand up” usando causos do futebol.

Nomes experientes do microfone esportivo de rádio e TV começam a despertar para o potencial dos espetáculos stand up, que experimenta momento de febre no país, com espaço receptivo a novas ideias. Neste cenário, Flavio Prado e Jorge Kajuru puxam a fila na missão de levar para os palcos de teatro a bagagem de anos na cobertura do futebol.

O stand up é um modelo de apresentação individual, geralmente com viés cômico, numa espécie de monólogo reflexivo, sem recursos cênicos. Comandante do tradicional ‘Mesa Redonda’ da TV Gazeta, em São Paulo, Flavio Prado estreia o seu espetáculo neste sábado, sem o rótulo de humor e com foco no que o jornalista testemunhou no universo do futebol. A atração foi batizada de ‘Flavio Prado celebra os Deuses do Mundo da Bola’.

Veterano diretor de TV e teatro Nilton Travesso dirige espetáculo do jornalista Flavio Prado

“Eu não sou ator, não tenho capacidade de atuar, não sou um Rafinha Bastos. Sou um jornalista, que vou contar histórias. Tudo com um fundo teatral, dirigido por um gênio como Nilton Travesso”, afirma Flavio Prado, em menção ao veterano diretor, um dos pioneiros da transmissão esportiva na TV.

“Vou contar muito da minha vivência com grandes estrelas do futebol, como Pelé, Zico, o relacionamento com Rivellino, Ademir da Guia. Vai ter alguma coisinha de música. Vamos ter também uma homenagem especial ao Jorge Mendonça, um exemplo do jogador que não consegue aproveitar o seu auge, usando uma música do Benito de Paula, o ‘Tributo a um Rei Esquecido'”, acrescenta o jornalista.

A noite de Flavio Prado no teatro foi marcada propositalmente para o dia 19 de novembro, mesma data do milésimo gol de Pelé, inicialmente em apresentação única, no Café Paon, bairro de Moema. O espetáculo contará com participações especiais, como da assistente de arbitragem Ana Paula Oliveira, que contará sua experiência de mulher nos campos, e da cantora Rita Graziella, filha do jornalista.

Colega de Flavio no ‘Mesa Redonda’ e na rádio Jovem Pan, o repórter Wanderley Nogueira dará o tom de humor do espetáculo, ao subir no palco para contar o episódio em que tomou um trem errado na Coreia do Sul durante a Copa de 2002, com todos seus desdobramentos divertidos.

A ideia do espetáculo nasceu inspirada no argentino Alejandro Apo, que levou seu carisma de jornalista esportivo para o teatro de seu país. No caso de Flavio Prado, conta a experiência no comando do programa de rádio ‘No Mundo da Bola’, em que usa música e cultura em geral para tratar de futebol de vários países. O brasileiro também aproveita no show o quadro que desenvolveu para a internet, em que improvisa uma conversa telefônica, hipotética e provocativa, com algum personagem do futebol.

“O Nilton Travesso trouxe a coisa para a vida. Até escrevi alguns textos, mas ele achou que funcionaria melhor no improviso. Claro que existe uma ordem a ser seguida, mas ele trouxe disciplina a esse improviso, que conta com acompanhamento de vídeos no telão e de música”, explica.

Hoje na TV Esporte Interativo, o popular comentarista Jorge Kajuru também se arriscou recentemente nos palcos do Rio de Janeiro. Neste ano, o jornalista foi incentivado a montar o seu show de teatro depois de contar ao humorista Sergio Malandro alguns causos divertidos de sua vivência no futebol.

No show, o jornalista apresenta a vibração oratória característica de seu ‘Kajuru Sob Controle’, programa no Esporte Interativo em que geralmente encara missões de comentar algum tema proposto em um intervalo de tempo cronometrado.

Também no Rio de Janeiro, outro jornalista já se arriscou no stand up. Trata-se de Lucas Gutierrez, um dos apresentadores do ‘Tá na Área’, do Sportv. Inclusive, o programa já exibiu certa vez um trecho da apresentação de seu anfitrião no teatro.

Autor: Bruno Freitas
Fonte: UOL

Categorias:Notícia Tags:

Ana Paula é destaque na imprensa Venezuelana

Para venezuelanos a bandeirinha brasileira é a miss da arbitragem!

Antes de ir para A Fazenda 4, Ana Paula Oliveira concedeu uma entrevista para o portal esportivo Translajugada.com da Venezuela. Para os venezuelanos Ana Paula é considerada a miss da arbitragem do futebol. Na entrevista a bandeirinha contou fatos de sua vida esportiva, comentários sobre a Seleção Brasileira e seus sonhos. Ana possui muitos fãs na Venezuela, país que na última Copa América chegou até as semifinais.

– O que te inspirou a ser árbitra assistente?
Minha paixão começou aos 14 anos, quando acompanhava meu pai, que era árbitro amador, em alguns torneios. Eu o ajudava como mesária, anotando tudo da partida. Quatro anos depois os jogadores me pediram para trabalhar com meu pai. Foi um jogo que valeu a pena.

– O que significa o futebol na sua vida?
Tudo. Amo o futebol. Foi por meio da arbitragem que sou conhecida, e sem dúvida devo muito ao esporte, tudo que sou.

– Porque o futebol e não outro esporte?
Na verdade pratiquei outros esportes como vôlei e kung-fu. Não gostava muito do futebol, era mais por influência de meu pai, mas acabei treinando e gostando muito.

– Tem algum ritual antes de entrar em campo?
Sempre faço uma oração, pedindo proteção a Deus.

– Qual é sua maior inspiração? O que te motiva dia a dia?
Minha inspiração é o futebol, o amor que tenho pela arbitragem, a esperança de construir uma família e realizar uma carreira profissional de sucesso. Creio que seja o maior desafio da mulher moderna.

– Tua família sempre te apoiou?
Não, no começo não. Com o tempo foram apoiando.

– Algum esporte favorito?
Pratico artes marciais e atualmente tenho feito muito tai chi chuan.

– Torce por algum time?
Para a seleção brasileira de futebol e o Barcelona.

– Quem é seu ídolo?
Lionel Messi. Creio que seja o homem do momento.

– O que espera do futuro?
Quero votlar a fazer um bom trabalho no campo de futebol e em paralelo construir uma carreira sólida no jornalismo.

– Quais as razões que te impulsionaram a aceitar a proposta de posar para uma revista masculina?
Minha decisão foi por minha família. Meu pai estava doente e minha mãe tinha problemas, e com isso não sabia se teria uma nova chance de oferecer algo melhor para eles. Hoje minha mãe tem uma casa, meu pai faleceu há um ano. Mas com o dinheiro consegui dar o confornto e o tratamento médico que precisavam.

– Como foi sua experiência como árbitra assistente?
Meus principais jogos foram 3 finais de Campeonato Paulista, dois jogos de Copa Libertadores e a final da Copa do Brasil em 2006.

– Acredita que ainda existe preconceito com as mulheres no futebol? Já sofreu alguma discriminação?
Creio que ainda existe o preconceito, mas cada vez menos. Eu sofri discriminação por ser mulher, no começo da carreira.

– Já esteve na Venezuela?
Infelizmente ainda não conheci o país.

– Como vê a evolução do futebol venezuelano nos últimos anos?
Tenho visto uma evolução da equipe, está aparecendo cada vez mais e tem jogadores capacitados em campo.

– Se considera a árbitra mais bonita do futebol?
(risos) Não, tem outras árbitras que também merecem elogios.

– O que achou da Seleção Brasileira na Copa América 2011?
É uma equipe em formação, com grandes talentos, mas que ainda terão que provar sua competência. E continuam sendo favoritos, embora não tenham ido bem, como os brasileiros esperavam.

– Neymar é talvez o  jogador mais importante do momento. Como vê seu futuro?
Vejo que Neymar tem os pés no chão e em seu trabalho poderá chegar a ser o melhor jogador do mundo, como Kaká, Ronaldinho, Ronaldo e Rivaldo.

– Conte a nossos leitores alguma  experiência particular que tenha passado.
Bom, uma vez um jogador me convidou para jantar e eu disse que não. Ao final no jogo, o mesmo jogador veio pedir desculpas.

– Deixe uma mensagem a todos os seus fãs na Venezuela e que sempre seguem tua carreira.
A todos os meus fãs da Venezuela agradeço o carinho e por me acompanharem dentro e fora do campo de futebol. Espero que a equipe da Venezuela tenha sucesso este ano. Muita força e determinação, em especial às mulheres que escolherem ser árbitras de futebol. Beijos a todos!

Fonte: Blog da Ana Paula / Traslajugada.com
Link: http://www.anapaulaoliveira.com.br/blogpost.php?id=125

Categorias:Notícia Tags:

Ex-árbitra volta a reality show

A ex-árbitra assistente FIFA, Ana Paula Oliveira, voltou ao reality show A Fazenda da Rede Record. Desta vez, a musa dos gramados vai tentar entrar no programa televisivo por uma espécie de repescagem.

Ana concorre com a apresentadora Monique Evans e a atriz Franciely Freduzeski. As três sairam das edições passadas do programa na primeira semana, e agora disputam o voto do povo para entrar novamente na sua quarta edição.

Para votar, entre aqui: http://afazenda.r7.com/a-fazenda-4/roca/a-fazenda-4-roca.html

Categorias:Notícia Tags:,
%d blogueiros gostam disto: