Arquivo

Posts Tagged ‘Conmebol’

Conmebol define trio de árbitras brasileiras da Taça Libertadores da América Feminina

cbf-ref

A Comissão de Árbitros da Conmebol definiu o quadro de arbitragem da Taça Libertadores da América Feminina, que acontecerá entre os dias 6 e 20 de dezembro, no Uruguai, na cidade de Colônia.

O trio de árbitras brasileiras escaladas para a competição é formado por Edina Batista, Nadine Bastos e Márcia Caetano. As três são árbitras FIFA. Membro da Comissão de Arbitragem da CBF, Ana Paula Oliveira será a representante brasileira na comissão montada pela Conmebol especificamente para esse campeonato. Ela atuará como instrutora técnica.

Vale lembrar que a Comissão de Árbitros da Conmebol é presidida também por um brasileiro: o ex-árbitro Wilson Seneme.

Fonte: CBF

Anúncios

Final da Libertadores 2016 teve apito paraguaio e árbitros adicionais

Enrique Caceres

Enrique Caceres

A primeira partida da final da Copa Libertadores da América 2016, realizada na última quarta-feira (20/07) em Quito, foi disputada entre as equipes Independiente Del Valle (Equador) e Atlético Nacional (Colômbia) e, pela primeira vez na história, teve a participação de árbitros assistentes adicionais (AAA), posicionados no lado esquerdo das metas. As equipes empataram em 1 a 1 e o título será definido na próxima partida em Medelin.

Os 6 árbitros que participaram da partida são paraguaios e foram definidos pela Comissão de Arbitragem da Conmebol, comandada pelo ex-árbitro Wilson Seneme. O assessor dos árbitros foi o brasileiro Ednilson Corona, que atualmente é presidente da Comissão de Árbitros da Federação Paulista de Futebol.

final-libertadores-2016

Árbitro: Enrique Caceres
Assistente 1: Eduardo Cardozo
Assistente 2: Milciades Saldivar
Adicional 1: Ulises Mereles
Adicional 2: Jose Mendez
Quarto árbitro: Roberto Cañete

Ulises Mereles

Ulises Mereles

Argentino apita jogo do Tricolor pelas quartas de final da Libertadores

O árbitro argentino Mauro Vigliano, em conjunto com os assistentes Juan Belatti e Gustavo Rossi, comandará a partida entre São Paulo e Atlético Nacional, que é o jogo de ida das quartas-de-final da Copa Libertadores da América. Ele é natural de La Plata, tem 40 anos de idade e apenas 6 anos trabalhando na primeira divisão argentina e ingressou no quadro da FIFA há 3 anos.

Conhecido por ser um juíz rigoroso e acostumado a aplicar cartões amarelos por reclamações e aplicar cartões vermelhos (os argentinos se queixam que no seu campeonato local as expulsões são constantes em seus jogos). Porém, atuando em partidas sulamericanas pela Conmebol, apitou 3 partidas, onde aplicou 16 cartões amarelos e nenhum cartão vermelho (última partida arbitrada: Independente Del Valle 2×1 Pumas).

Em seu primeiro ano como árbitro FIFA (2014), apitou um polêmico Boca Juniors x River Plate que acabou em confusão, sendo suspenso pela AFA. Na época, Mauricio Macri (o atual presidente argentino e ex-dirigente do Boca) pediu sua eliminação do quadro de árbitros. Vigliano foi suspenso por muitas rodadas.

Mauro é filho de Jorge Vigliano, famoso árbitro que atuou nos anos 80, e seu irmão, Paulo Vigliano, atualmente atua como árbitro na segunda divisão argentina. Alguns acreditam que a carreira dos dois se deve à influência do pai em casa e na AFA.

trio-vigliano

Categorias:Notícia Tags:, ,

Héber consagra carreira comandando final da Copa América e vira sensação na internet

Há 14 anos no quadro de árbitros da Fifa, Héber Roberto Lopes (Fifa/SC) comandou a final da Copa América Centenário, edição especial da competição que ocorreu nos Estados Unidos no mês de Junho. A partida foi duramente disputada entre Argentina e Chile e terminou sem gols no placar. Com o empate em zero a zero no tempo normal e na prorrogação, a decisão foi para a cobrança de pênaltis. Messi errou sua cobrança e o Chile, novamente, sagrou-se campeã. O Chile havia vencido a última edição em 2015 em sua própria casa, também contra a Argentina, após empate sem gols e decisão nos pênaltis. A história se repetiu.

heber-copa-america

Trio brasileiro

Além de Héber, o trio de arbitragem foi completado por outros dois brasileiros, os assistentes Kleber Gil e Bruno Boschilia. O quarto árbitro foi omexicano Roberto García. Atualmente, o chefe da comissão de arbitragem da Conmebol, responsável pela indicação do árbitro, é o brasileiro Wilson Luiz Seneme, um dos mais competantes árbitros da história.

Na Copa América Centenário, Héber também trabalhou na vitória por 2 a 1 da Colômbia sobre o Paraguai, na fase de grupos, e no duelo entre Chile e México pelas quartas de final. Na ocasião, os chilenos venceram por 7 a 0.

Aos 43 anos, Héber faz parte do quadro de árbitros da Fifa desde 2002, mas nunca participou de uma Copa do Mundo. Em 2012, trocou a Federação Paranaense de Futebol pela Federação Catarinense. Sua estreia em competições internacionais foi no Mundial Sub-17 de 2003.

Polêmicas

O feito de apitar tal final é a consagração e sua brilhante carreira como árbitro, embora tenha recebido muitas críticas pelo seu desempenho na partida, principalmente pela maneira que conduziu a partida no aspecto disciplinar. Héber nove cartões (sete amarelos) no total. Nem o craque Messi escapou do brasileiro e foi advertido no primeiro tempo, por tentar cavar um pênalti. Ainda na primeira etapa, Héber mostrou dois cartões vermelhos, um para cada equipe. O primeiro a receber o cartão vermelho foi o chileno Marcelo Díaz, aos 27 minutos, por falta em Messi, depois de ter levado um amarelo aos 15. Aos 41 foi para o argentino Rojo, expulso diretamente por um carrinho em Vidal. Os dois lances geraram polêmica e reclamação para Héber, tanto ao vivo quanto nas redes sociais.

heber-copa-america-3Ainda no gramado, o vermelho para Rojo irritou o técnico Gerardo Martino, que cobrou também a expulsão de Aranguíz. No momento que o brasileiro mostrou o cartão para o argentino, surgiu uma dúvida no estádio, já que Rojo estava deitado. Muitos pensaram que Héber estava expulsando outro jogador, mas as imagens da televisão e fotos deixam claro que desde o início o árbitro apontava para o lateral deitado enquanto exibia o cartão.

Sem dominar o espanhol, idioma dos jogadores, Héber discutiu com alguns jogadores no gramado e no intervalo foi cercado por chilenos e argentinos, incluindo os técnicos Pizzi e Martino, que cobravam explicações. Veja no video.

– Fale mais devagar que eu não te entendo – chegou a dizer durante a discussão com Alexis Sánchez, na saída do gramado.

Fãs curiosos

Desconhecido pelo público fora do Brasil, principalmente argentinos, chilenos e norte americanos, enquanto o jogo acontecia, os internautas começaram a buscar informações sobre Héber, que logo ganhou um apelido: “Bruce Willis”, pela semelhança com o ator de Hollywood. Todos estavam ansiosos pela partida e pelo desempenho de Messi, mas foi o árbitro quem roubou a cena, dizem os sites internacionais.

Vários memes (piadas em forma de montagem fotográfica ou de vídeo) foram criados e o brasileiro acabou no “trending topics”, os assuntos mais comentados do Twitter no momento. Tanto seu nome como “Bruce Willis” apareceram entre os principais tópicos no Brasil e Argentina.

A imprensa internacional também passou a dar atenção ao juiz. Alguns jornalistas presentes no estádio pesquisaram as últimas partidas apitadas por Héber e divulgaram números rapidamente compartilhados pelos torcedores: nos últimos nove jogos que trabalhou, o brasileiro expulsou oito jogadores.

A lista de partidas e cartões está disponível no site de estatísticas “Soccerway”: em 20 de abril, Héber expulsou dois atletas no duelo entre Cerro Porteño e Santa Fé, pela Libertadores; em 7 de maio, mais um vermelho entre ABC e América-RN, pelo Campeonato Potiguar; em 19 de maio, um expulso no Boca Juniors x Nacional-URU, da Libertadores; três dias depois, vermelho em Vitória x Corinthians, pelo Brasileirão; em 7 de junho, outro expulso no confronto Colômbia x Paraguai, na Copa América; e os dois deste domingo na final da competição.

Esta é a segunda partida entre Chile e Argentina que Héber apita em três meses. No dia 24 de março, o brasileiro trabalhou no confronto entre as seleções pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, quando os argentinos venceram por 2 a 1, em Santiago. Porém, ninguém foi expulso.

Piadas na internet

Em um lance curioso aos oito minutos do primeiro tempo da prorrogação, Messi trombou com o árbitro e os dois caíram no chão, em um lance bem esquisito. Confira no vídeo. Muitas piadas e memes foram publicados na rede mundial de computadores. Alguns brincaram que o árbitro deveria ter dado cartão amarelo a si mesmo pelo lance.

heber-copa-america-5

Em um outro lance, Héber dá uma bela dura no chileno Medel, que sai assustado. Veja o video.

Homenagem

O resultado final foi positivo para Héber e sua carreira, que ainda ganhou uma bela homenagem em forma de video feita por um internauta.

Xingar o árbitro na Copa América poderá ser pênalti

trofeu-copa-america-centenario

A Confederação Sul-americana de Futebol (Conmebol) anunciou mudanças no regulamento da Copa América. Uma das alterações é a punição para quem xingar um árbitro dentro da área: a partir deste mês, o insulto poderá resultar em expulsão e pênalti.

“A partir de 01 de junho, 93 mudanças entrarão em vigor. Nem todas são importantes. Essas regras ainda não estão publicadas, mas vou comentar algumas. Por exemplo, insultar um árbitro não é mais somente expulsão e tiro livre direto. Agora será vermelho e pênalti se for dentro da área”, explicou o árbitro chileno Enrique Osses.

Outras alterações foram divulgadas pelo Ifab (órgão responsável por definir as regras do futebol). Os técnicos poderão promover uma quarta alteração em suas equipes em possíveis prorrogações. E a falta em oportunidade clara de gol não será punida diretamente com expulsão, o cartão a ser mostrado ficará de acordo com a interpretação do juiz.

Segundo a Fifa, as alterações deveriam entrar em vigor em junho. Mas, autorizada pela entidade máxima do futebol, a CBF já colocou essas novas regras em prática no Campeonato Brasileiro deste ano, que teve início no último mês de maio. A Conmebol escolheu ‘estrear’ as alterações na Copa América Centenário.

Fonte: UOL

Brasileiro apita final da Sul-Americana 2015

Antonio Arias e Heber Lopes irão apitar as finais da Copa Sul-Americana 2015.

Depois de realizar uma arbitragem incontestável na final da Copa do Brasil 2015, o árbitro Héber Roberto Lopes foi escolhido para a decisão da Copa Sul-Americana, junto com outros dois brasileiros como assistentes, mais uma grande decisão. A arbitragem brasileira encerra 2015 ostentando reconhecimento nas competições internacionais.

Héber teve atuação de gala na final da Copa do Brasil 2015.

A Comissão de Árbitros da Conmebol designou um trio brasileiro para atuar na decisão da Copa Sul-Americana 2015, entre Independente Santa Fé (COL) X Huracán (ARG), na próxima 4ª feira, no Estádio Nemesio Camacho, em Bogotá, na Colômbia.

trio-final-sulamericana-2015

O árbitro da final será Heber Roberto Lopes e os assistentes Kléber Lúcio Gil e Bruno Boschilia, com Péricles Cortez completando o quarteto brasileiro.

Na partida de ida disputada na 4ª feira (02) em Buenos Aires, houve empate sem gols no Estádio Tomás Duco, que teve o apito de Antonio Arias.

Arias e Lopez - agraciados com as finais da Sul-Americana.

Arias e Lopez – agraciados com as finais da Sul-Americana.

HURACÁN (ARG) x INDEPENDIENTE SANTA FE (COL)
Árbitro: ANTONIO ARIAS
Árb. Asist. 1: EDUARDO CARDOZO
Árb. Asist. 2: MILCIADES SALDIVAR
4to. Árbitro: ULISES MERELES
Assessor de Árbitros: MARTIN VAZQUEZ (URUGUAI)

INDEPENDIENTE SANTA FE (COL) x HURACÁN (ARG)
Árbitro: HEBER LOPES
Árb. Assist. 1: KLEBER GIL
Árb. Assist. 2: BRUNO BOSCHILIA
4to. Árbitro: PERICLES CORTEZ
Assessor de Árbitros: BERNARDO CORUJO (VENEZUELA)

Trio brasileiro apita semi entre Argentina e Paraguai na Copa América

29/06/2015 2 comentários

arbitro-sandro-meira-ricci

O árbitro Sandro Meira Ricci será o árbitro de Argentina e Paraguai na semifinal da Copa América de 2015. Mesmo depois da polêmica no jogo entre Chile e Uruguai, o brasileiro foi confirmada pelo site da Copa América.

A participação de Sandro Meira Ricci no restante da Copa América era uma dúvida. O jornal espanhol Marca disse que o juiz seria excluído do restante da competição pelos incidentes na partida das quartas de final, principalmente por não ter visto a ‘dedada’ do zagueiro chileno Jara no atacante uruguaio Cavani, expulso por conta da sua reação violenta à provocação.

Ao lado de Ricci estarão os brasileiros Emerson de Carvalho e Fábio Pereira, como assistentes na beira do campo. O colombiano Wilmar Roldán será o quarto árbitro.

O trio brasileiro apitou o jogo entre Argentina e Uruguai na primeira fase da Copa América e também foi alvo de críticas – das duas seleções, que fizeram um jogo bastante tenso e com algumas confusões.

Os argentinos Mascherano, Messi e Aguero estão pendurados e não jogam a final caso levem cartão amarelo, mesma situação dos paraguaios Bruno Valdez, Pablo Aguilar e Osvaldo Martínez.

No outro jogo, entre Chile e Peru, apita o venezuelano José Argote, com Jorge Urrego e Byron Romero.

%d blogueiros gostam disto: