Arquivo

Posts Tagged ‘Libertadores’

Conmebol define trio de árbitras brasileiras da Taça Libertadores da América Feminina

cbf-ref

A Comissão de Árbitros da Conmebol definiu o quadro de arbitragem da Taça Libertadores da América Feminina, que acontecerá entre os dias 6 e 20 de dezembro, no Uruguai, na cidade de Colônia.

O trio de árbitras brasileiras escaladas para a competição é formado por Edina Batista, Nadine Bastos e Márcia Caetano. As três são árbitras FIFA. Membro da Comissão de Arbitragem da CBF, Ana Paula Oliveira será a representante brasileira na comissão montada pela Conmebol especificamente para esse campeonato. Ela atuará como instrutora técnica.

Vale lembrar que a Comissão de Árbitros da Conmebol é presidida também por um brasileiro: o ex-árbitro Wilson Seneme.

Fonte: CBF

Final da Libertadores 2016 teve apito paraguaio e árbitros adicionais

Enrique Caceres

Enrique Caceres

A primeira partida da final da Copa Libertadores da América 2016, realizada na última quarta-feira (20/07) em Quito, foi disputada entre as equipes Independiente Del Valle (Equador) e Atlético Nacional (Colômbia) e, pela primeira vez na história, teve a participação de árbitros assistentes adicionais (AAA), posicionados no lado esquerdo das metas. As equipes empataram em 1 a 1 e o título será definido na próxima partida em Medelin.

Os 6 árbitros que participaram da partida são paraguaios e foram definidos pela Comissão de Arbitragem da Conmebol, comandada pelo ex-árbitro Wilson Seneme. O assessor dos árbitros foi o brasileiro Ednilson Corona, que atualmente é presidente da Comissão de Árbitros da Federação Paulista de Futebol.

final-libertadores-2016

Árbitro: Enrique Caceres
Assistente 1: Eduardo Cardozo
Assistente 2: Milciades Saldivar
Adicional 1: Ulises Mereles
Adicional 2: Jose Mendez
Quarto árbitro: Roberto Cañete

Ulises Mereles

Ulises Mereles

Argentino apita jogo do Tricolor pelas quartas de final da Libertadores

O árbitro argentino Mauro Vigliano, em conjunto com os assistentes Juan Belatti e Gustavo Rossi, comandará a partida entre São Paulo e Atlético Nacional, que é o jogo de ida das quartas-de-final da Copa Libertadores da América. Ele é natural de La Plata, tem 40 anos de idade e apenas 6 anos trabalhando na primeira divisão argentina e ingressou no quadro da FIFA há 3 anos.

Conhecido por ser um juíz rigoroso e acostumado a aplicar cartões amarelos por reclamações e aplicar cartões vermelhos (os argentinos se queixam que no seu campeonato local as expulsões são constantes em seus jogos). Porém, atuando em partidas sulamericanas pela Conmebol, apitou 3 partidas, onde aplicou 16 cartões amarelos e nenhum cartão vermelho (última partida arbitrada: Independente Del Valle 2×1 Pumas).

Em seu primeiro ano como árbitro FIFA (2014), apitou um polêmico Boca Juniors x River Plate que acabou em confusão, sendo suspenso pela AFA. Na época, Mauricio Macri (o atual presidente argentino e ex-dirigente do Boca) pediu sua eliminação do quadro de árbitros. Vigliano foi suspenso por muitas rodadas.

Mauro é filho de Jorge Vigliano, famoso árbitro que atuou nos anos 80, e seu irmão, Paulo Vigliano, atualmente atua como árbitro na segunda divisão argentina. Alguns acreditam que a carreira dos dois se deve à influência do pai em casa e na AFA.

trio-vigliano

Categorias:Notícia Tags:, ,

Luiz Flávio Oliveira estreia nesta terça na Copa Libertadores

142635596793A Conmebol divulgou no último sábado (14), os árbitros e assistentes para os quatorze jogos da rodada deste meio de semana da Copa Libertadores.

Três trios brasileiros estão escalados. Entre eles o Paulista Luiz Flávio Oliveira que fará sua estreia internacional no apito na próxima terça-feira, dia 17, em Barinas, na partida Zamora da Venezuela e Boca Juniors da Argentina. Alessandro Matos da Bahia e Guilherme Camilo de Minas Gerais serão os assistentes.

Luiz Flávio disse estar muito feliz e realizado: “Mais uma etapa da minha carreira sendo iniciada. Eu sempre tracei objetivos que pudesse alcançar, mas sinceramente achava que seria uma meta quase impossível pelos árbitros que tínhamos e pela idade deles. Mas nunca deixei de sonhar e lutar pelo objetivo que graças a Deus agora foi alcançado” – disse o árbitro.

Sobre a partida e o futuro ele disse: “Espero por uma partida difícil como são todas na Copa Libertadores, mas estou preparado para fazer um bom trabalho, me firmar e ter uma sequencia” – encerrou Luiz Flávio.

Veja abaixo escala completa das partidas com trios de Brasileiros.

ZAMORA (VEN) x BOCA JUNIORS (ARG)
BARINAS, 17/03/2015 – 20:45hs*
Árbitro: LUIZ DE OLIVEIRA (BRA)
Assistente 1: ALESSANDRO ROCHA (BRA)
Assistente 2: DIAS GUILHERME CAMILO (BRA)
4º Árbitro: MAYKER GOMEZ (VEN)
Assessor: BERNARDO CORUJO (VEN)

ESTUDIANTES LA PRATA (ARG) x LIBERDADE (PAR)
BUENOS AIRES, 18/03/2015 – 19:45hs*
Árbitro: RICARDO MARQUES (BRA)
Assistente 1: MARCELO VAN GASSE (BRA)
Assistente 2: LUCIO KLEBER GIL (BRA)
4º Árbitro: PATRICIO LOUSTAU (ARG)
Assessor: LUIS PASTURENZI (ARG)

ATLÉTICO NACIONAL (COL) x BARCELONA (ECU)
MEDELLIN, 19/03/2015 – 20:15hs*
Árbitro: LEANDRO VUADEN (BRA)
Assistente 1: EMERSON DE CARVALHO (BRA)
Assistente 2: FABIO PEREIRA (BRA)
4º Árbitro: JUAN PONTÃO (COL)
Assessor: CARLOS BETANCURT (COL)

Fonte: SAFESP

Trio brasileiro comanda a final da Copa Libertadores 2014

ricci_copa1

O árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci será o responsável por conduzir o apito na grande final da Taça Libertadores de 2014. A Conmebol informou nesta sexta-feira que o juiz da Federação Pernambucana de Futebol trabalhará na partida de volta entre San Lorenzo e Nacional-PAR no dia 13 de agosto, em Buenos Aires. Ricci terá ao seu lado os auxiliares paulistas Emerson de Carvalho e Marcelo Van Gasse.

Sandro se destacou ao trabalhar na Copa do Mundo, quando arbitrou em três partidas, inclusive o duelo entre França e Honduras, que apresentou o primeiro gol validado com a ajuda da tecnologia na história dos Mundiais. O juiz de 39 anos é árbitro da FIFA desde 2011.

Para o jogo de ida, na próxima quarta-feira, a Conmebol escalou o trio colombiano formado por Wilmar Roldán e seus auxiliares, Wilmar Navarro e Wilson Berrio. Roldán também trabalhou na Copa do Mundo, apitando o duelo entre Coreia do Sul e Argélia.

Fonte: Globo Esporte

Conmebol define árbitros das finais da Libertadores 2013

A Conmebol definiu na noite de quinta-feira os árbitros que vão apitar os dois jogos da final da Libertadores, entre Atlético-MG e Olímpia, do Paraguai.

O juiz do primeiro duelo, que será realizado na próxima quarta-feira, no estádio Defensores del Chaco, no Paraguai, será o argentino Néstor Pitana, que já apitou duas partidas de times brasileiros nesta Libertadores e deu sorte.

Pitana comandou o duelo entre Corinthians e Millonarios, em que o time paulista venceu por 2 a 0. O jogo foi disputado com portões fechados por causa de punição imposta pela Conmebol ao time alvinegro. No outro confronto apitado por Pitana, triunfo do Fluminense sobre o Caracas, da Venezuela, por 1 a 0.

O árbitro colombiano Wilmar Roldan (dir.) deixa o gramado do Pacaembu após partida entre São Paulo e Arsenal.

O árbitro colombiano Wilmar Roldan (dir.) deixa o gramado do Pacaembu após partida entre São Paulo e Arsenal.

Mas se o argentino dá sorte aos brasileiros, o mesmo não se pode dizer sobre o colombiano Wilmar Roldan, que apitará a partida de volta da final, no dia 24 de julho, no Mineirão –o Atlético-MG ainda tenta alterar a decisão para jogar no Independência.

Dos quatro jogos que Roldan apitou de times brasileiros contra equipes de outro país, o balanço é de três derrotas para os clubes do Brasil e um empate –ele comandou também a vitória do São Paulo sobre o próprio Atlético-MG, por 2 a 0.

E foi exatamente Roldan que expulsou o atacante Luis Fabiano no empate entre São Paulo e Arsenal, por 1 a 1, válido pela fase de grupos da competição. O atacante levou o cartão vermelho após o fim da partida por reclamação.

Em 2011, o colombiano já havia se envolvido numa polêmica com o São Paulo. Num jogo da Copa Sul-Americana, o lateral esquerdo Juan acusou o árbitro de tê-lo chamado de ‘macaco’. O clube tricolor, porém, não quis prestar queixa sobre o episódio na Conmebol.

Fonte: Folha de SP

Wilmar Roldán apita grande final da Libertadores

Colombiano Wilmar Roldán mostra cartão ao volante Leandro Somoza, do Boca Jrs.

Quando apitar o início do jogo entre Corinthians e Boca Juniors em São Paulo na partida que irá decidir a competição de 2012 da Copa Libertadores, o colombiano Wilmar Roldán escreverá seu nome num grupo seleto de árbitros que tiveram a honra de apitar uma partida decisiva da maior competição entre clubes da América.

O colombiano Roldan estará juntamente com os árbitros assistentes Abraham Gonzalez e Humberto Clavijo, e com José Buitrago como quarto árbitro, todos seus conterrâneos.

O juíz será o responsável por dirigir a 53ª final da libertadores da américa sendo o 39º árbitro a ter esta decisão no currículo. Depois da “era” Oscar Ruiz (que dirigiu 3 finais da competição – 02, 07 e 10) Wilmar assumiu o posto de número 1 colombiano e será o 4º árbitro desse país a frente de uma final (além dele e Ruiz, JJ Torres em 1992 e Omar Delgado em 1969). Uma façanha para o jovem e talentoso árbitro de 32 anos.

A arbitragem brasileira não dirige uma final desde 1991 quando José Roberto Wright apitou a segunda decisão de sua carreira na vitória do Colo Colo sobre o Olimpia por 3×0. Aliás, José Wright foi o único brasileiro que comandou duas finais, além da de 1991, ele esteve à frente da decisão de 1986 entre River Plate e América de Cali. Além dele somente mais 2 árbitros do Brasil apitaram finais: José Faville Neto (1972) e Arnaldo Cezar Coelho (1988).

Os árbitros argentinos são os recordistas em finais com 11 decisões apitadas, seguidos pelos chilenos (9 finais), peruanos (8 jogos), paraguaios (7 decisões), colombianos (6 com a deste ano), uruguaios (5 finais), brasileiros (4) e com uma final venezuelanos, holandeses (1962) e franceses (1963).

Estatísticas de Roldan na Libertadores 2012

Número de jogos: 8
Cartões amarelos: 53 (17 – 26) média de 5,4 por partida
Cartões vermelhos: 4 (0 – 4) média de 0,50 por partida
Faltas marcadas: 174 (85 – 89) média de 21,7 por partida

%d blogueiros gostam disto: