Arquivo

Posts Tagged ‘Óscar Ruiz’

Foto do dia: Programa de Assistência à Arbitragem no Chile

Carlos Chandia (Chile), Dr. Carlos Alarcón (Conmebol), Silvia Regina (Brasil), Oscar Ruiz (Colômbia) e Carlos Eugênio Simon (Brasil).

Carlos Chandia (Chile), Dr. Carlos Alarcón (Conmebol), Silvia Regina (Brasil), Oscar Ruiz (Colômbia) e Carlos Eugênio Simon (Brasil).

Anúncios

Nova comissão de arbitragem da FIFA

boyce

A FIFA fez duas mudanças significantes na direção da Comissão de Arbitragem – por razões ainda desconhecidas, o presidente Angel Maria Villar Llona, da Espanha, deixou o cargo, assim como o belga Michel D´Hooghe, responsável pelas competições.

O novo presidente é Jim Boyce (foto), da Irlanda do Norte, que é vice-presidente do comitê executiva da FIFA e já foi presidente da IFAB (Board) de 1995 a 2007.

A nova comissão é a seguinte:

Presidente: Jim BOYCE – Irlanda do Norte

ZHANG Jilong – China

Worawi MAKUDI – Tailândia

Membros de Competições:

Carlos ALARCÓN – Paraguai
Badara SENE – Senegal
Jorge ROMO – Argentina
Peter MIKKELSEN – Dinamarca
Toru KAMIKAWA – Japão
Carlos BATRES – Guatemala
Tarek BOUCHAMAOUI – Tunisia
Lee HARMON Cook – Islândia
Ingrid JONSSON – Suécia
Jorge LARRIONDA – Uruguai
Jassim MANDI – Barein
Celestin NTAGUNGIRA – Ruanda
Alfredo TRENTALANGE – Itália
Terence BABWAH – Trinidad e Tobago (Comitê Medico)

Membros de Desenvolvimento:

Belaïd LACARNE – Algeria
Michal LISTKIEWICZ – Polônia
Ted HOWARD – EUA
Lambert MALTOCK – Vanuatu
Katriina ELOVIRTA – Finlândia
Jacqueline LELEU – Australia
Subkhiddin MOHD SALLEH – Malásia
Mike RILEY – Inglaterra
Oscar RUIZ – Colômbia
Hector VERGARA – Canadá
James SEKAJUGO – Uganda (Comitê Medico)

Comissão oficial: FIFA

Conmebol condecora Óscar Ruiz por aposentadoria

O árbitro colombiano Óscar Ruiz foi condecorado na última quarta-feira pela Conmebol, por conta de sua aposentadoria da arbitragem internacional.

Óscar Ruiz (centro) junto à placa de condecoração, ladeado por Carlos Alarcón e Dr. Leoz (direita).

Óscar Ruiz recebeu por parte do presidente da Conmebol, senhor Nicolás Leoz, uma placa em forma de uma bola de futebol, em testemunho à sua “notável trajetória” como árbitro da Confederação Sulamericana a nivel internacional, segundo consta na homenagem.

Para o colombiano de 41 anos ainda restam 4 anos como árbitro internacional. Iniciou como profissional em 1992 e se despediu esta semana dirigindo o encontro entre Cerro Porteño e Estudiantes LP, nas oitavas-de-final da Copa Santander Libertadores 2011.

Ruiz, considerado um dos melhores árbitros do mundo, anunciou que aceitou o convite para ser instrutor do programa RAP da FIFA.

Na Copa do Mundo 2006, apitou a partida entre Holanda e Costa do Marfim, causando controvérsia por conta das decisões que tomou naquela partida. Posteriormente foi selecionado para dirigir partidas da Copa do Mundo 2010, onde atuou nas partidas entre África do Sul x França e Grécia x Nigéria, ainda na primeira fase.

Apitou finais de campeonatos como o Sulamericano Sub-17 do Perú em 1995, o Preolímpico Sulamericana da Argentina em 1996, Supercopa “João Havelange” em 1996, a Copa Merconorte em 1998, Copa América 1999, Copa Intercontinental 2000, Copa Mercosur 2001, as finais da Copa Libertadores da América 2003, 2007 e 2010 e, finalmente, a decisão da Copa Sulamericana 2010. É um currículo invejável.

Categorias:Notícia Tags:,

Goleiro do Fluminense coloca culpa da derrota na arbitragem

07/04/2011 2 comentários

Goleiro reclama de primeiro gol do Nacional, marcado em impedimento, e lembra que situação delicada na Libertadores se deve a início de ano conturbado.

Goleiro Berna tenta dar explicações do vexame. Foto: Cahê Mota / Globoesporte

A frustração com a derrota por 2 a 0 para o Nacional, quarta-feira, em Montevidéu, pela quinta rodada do Grupo 3 da Libertadores, era evidente no vestiário do Fluminense. Porém, nada era maior do que a indignação com a arbitragem do trio colombiano comandado por Oscar Ruiz. Relembrando sempre a superioridade nos 45 minutos iniciais do confronto no Uruguai, os tricolores reclamaram, e muito, do primeiro gol sofrido, quando Garcia estava em posição ilegal. Principalmente Ricardo Berna.

Apontado como preponderante para o revés em Montevidéu, o gol foi marcado em impedimento, o que revoltou o goleiro ao ser questionado sobre uma suposta falha dele ou do zagueiro Edinho na jogada.

– A indecisão não foi nossa, foi da arbitragem. Eu e o Edinho tivemos a percepção do impedimento, mas olhamos para o bandeira e ele não marcou. Aí, tentamos resolver o lance. E não foi só essa vez. A arbitragem foi confusa, inverteu marcações… Em Libertadores, eles deixam o jogo correr. Fizemos um excelente primeiro tempo e tudo, infelizmente, foi por água abaixo por um lance em que o auxiliar não fez o papel dele. Saímos de campo de cabeça fria.

Oscar Ruiz foi árbitro da partida

Apesar da derrota, o Fluminense segue vivo na Libertadores. Uma comparação com a improvável salvação do rebaixamento em 2009 é inevitável. A situação, por sua vez, é mais complexa por se tratar de apenas mais uma rodada a ser jogada. Berna lamentou o fato de o Tricolor não depender mais somente de suas forças para avançar às oitavas de final, e voltou a reclamar da arbitragem.

– O tempo é reduzido, o campeonato está acabando, e deixamos para resolver na última partida. Agora, não dependemos mais das nossas forças. Não gostaríamos que fosse dessa forma. Saímos chateados por termos feito o nosso trabalho e sermos prejudicados por quem não fez seu papel.

Com cinco pontos, o Fluminense é o último colocado no Grupo 3 da Libertadores e encara o Argentinos Juniors, dia 20, no estádio Diego Armando Maradona, em Buenos Aires, pela última rodada. Vencer é obrigação, além de torcer por uma combinação de resultados, para conseguir a vaga nas oitavas de final.

Fonte: Globoesporte.com
Link: http://globoesporte.globo.com/futebol/times/fluminense/noticia/2011/04/indignado-com-erro-de-arbitragem-berna-promete-vamos-lutar.html

Colombiano Oscar Ruiz pode deixar arbitragem em fevereiro

O árbitro colombiano Oscar Ruiz, reconhecido pela Federação de História e Estatística de Futebol (IFFHS) como o segundo melhor árbitro da última década, anunciou nesta quarta-feira que em fevereiro desse ano poderá terminar a sua profissão que exerceu durante 27 anos.

“Há uma decisão que devo tomar, e eu posso deixar a arbitragem já em fevereiro”, afirmou Ruiz à emissora RCN.

Numa de suas declarações, o árbitro deixou claro que este será seu último ano na profissão. O colombiano ainda disse que não se sente frustrado por não ter participado em nenhuma final do Campeontao do Mundo.

“Faltou apitar uma final de Mundial, mas não considero que isso seja uma frustração em minha carreira, pois estive em todos os torneios da Conmebol”, afirmou. Sem conhecer com certeza a data de sua retirada, Oscar Ruiz expressou a sua nostalgia quando deixar a arbitragem.

“É algo que marcou em minha vida, que me deu muitas satisfações, também tristezas, mas devemos nos preparar para partir, porque às vezes preparamos-nos só para viver e não para morrer”, finalizou.

Fonte: Terra / RefereeTip

Categorias:Notícia Tags:

Alemão é escolhido melhor árbitro da década

De 63 nomes divulgados em lista da IFFHS, apenas Marcio Rezende de Freitas e Carlos Eugênio Simon estão presentes. Colombiano Oscar Ruiz é o segundo

Merk foi o ábitro da final da Eurocopa de 2004 (Foto: Getty Images)

O alemão Markus Merk, de 48 anos e já aposentado da função, foi eleito nesta terça-feira o melhor árbitro do mundo na primeira década do século XXI pela Federação Internacional de História e Estatística do Futebol (IFFHS). No total, o instituto divulgou 63 nomes e escolheu dois brasileiros: Marcio Rezende de Freitas, 32ª colocado, e Carlos Eugênio Simon, 35º.

Se os brasileiros aparecem como coadjuvantes, dois sul-americanos se destacaram na escolha. O colombiano Oscar Ruiz foi o segundo e o uruguaio Jorge Luis Larrionda, terceiro, empatado com o eslovaco Lubos Michel.

Árbitro da decisão da Eurocopa em 2004, disputada entre Portugal e Grécia, Merk começou a apitar jogos internacionais nas Olimpíadas de Barcelona, em 1992, e tem como encontros marcantes no currículo a final da Liga dos Campeões de 2003, entre Milan e Juventus, em Manchester, e a partida entre Camarões e Colômbia, pela Copa das Confederações do mesmo ano, em Lyon, onde faleceu o jogador camaronês Marc-Vivien Foé.

Com 135 pontos contra 104 do colombiano, Merk ainda foi vencedor em três ocasiões do prêmio de melhor árbitro do ano que anualmente é concedido pela IFFHS. Já Ruiz, de 41 anos, que também já se retirou, foi considerado, além disso, o melhor árbitro da América do Sul na primeira década do século XXI, na frente do uruguaio Jorge Luis Larrionda.

A IFFHS levou em conta as pontuações obtidas pelos árbitros durante o período analisado. No total, 63 juízes aparecem na lista: 44 deles são da Europa, nove da América do Sul, cinco da Ásia, três da América do Norte e Caribe, um da África e um da Oceania.

Simon foi o árbitro brasileiro na última Copa do Mundo (Foto: Getty Image)

Fonte: Globo Esporte / Globo.com
Link: http://globoesporte.globo.com/futebol/noticia/2011/01/alemao-e-escolhido-melhor-arbitro-da-decada-em-lista-com-dois-brasileiros.html

Árbitro Oscar Ruiz é internado

O árbitro colombiano Óscar Ruiz foi internado nesta sexta-feira em uma clínica da cidade de Villavicencio, em seu país, após passar mal e ser encontrado inconsciente em sua residência.

Autoridades locais informaram que Ruiz, considerado um dos melhores árbitros do mundo nos últimos anos pela IFFHS (Federação de História e Estatísticas do Futebol), teria tido contato com uma substância tóxica conhecida como escopolamina. A ligação para o serviço de emergência foi feita por um primo do árbitro.

Embora ainda não tenha sido divulgado um boletim médico oficial, a chefe da unidade de emergências da clínica afirmou que o estado de saúde do árbitro “está sendo estabilizado”.

Categorias:Notícia Tags:
%d blogueiros gostam disto: