Arquivo

Posts Tagged ‘Webb’

Sem árbitro não tem jogo

Em um vídeo engraçado produzido e publicado pela FA, Associação de Futebol da Inglaterra, que fez parte do Programa de Respeito em 2008, dois times apareceram para jogar uma partida, mas sem um árbitro. A partir deste momento acontecem muitas confusões, indecisões e brigas. Apesar das situações engraçadas, o vídeo traz uma mensagem importante sobre a importância dos árbitros e conscientiza as pessoas sobre o respeito que e deve ter como este profissional. Uma curiosidade, o árbitro Howard Webb atuou no vídeo como um dos jogadores e o treinador Fabio Capello aparece ao final.

Categorias:Humor, Notícia, Video Tags:

Webb apita Brasil e Chile nas oitavas da Copa

webb-2014

A FIFA anunciou o nome do árbitro inglês Howard Webb, de 42 anos, para apitar a partida entre Brasil e Chile pelas oitavas de final da Copa do Mundo 2014, que ocorrerá neste sábado Às 13 horas em Belo Horizonte.

Webb apitou a final da Copa de 2010 na Africa do Sul, onde a Espanha sagrou-se campeã em cima da seleção da Holanda. Curiosamente, ele também apitou Brasil 3 x 0 Chile naquela competição e no mesmo dia 28 de junho, 4 anos atrás. Nesta copa, o inglês esteve em campo na partida Colômbia x Costa do Marfim.

A outra partida do sábado entre Colômbia e Uruguai, será arbitrada pela holandês de 41 anos,  Björn Kuipers, que já apitou duas partidas nesta edição: Inglaterra 1 x 2 Itália e Suíça 2 x 5 França.

Categorias:Humor Tags:, , , ,

Conheça os árbitros da Copa do Mundo 2014 no Brasil (parte 1)

refs-wc2014

A FIFA selecionou os 27 árbitros que irão comandar as 48 partidas da primeira fase classificatória de grupos e as 16 partidas das fases finais, em um total de 64 emocionantes jogos.

Com um site de alta qualidade e um alto nível de informação, a entidade publicou videos que apresentam os árbitros da competição. Neste link também é possível ver a lista completa dos árbitros, com seus currículos da carreira.

Nesta publicação vamos começar com 4 árbitro, incluindo Sandro Ricco, nosso árbitro brasileiro. Confira!

Sandro Meira Ricci (Brasil):

 

Yuichi Nishimura (Japão):

 

Howard Webb (Inglaterra):

 

Wilmar Roldan Perez (Colômbia):

 

Em amistoso, Webb rouba a bola, leva carrinho e revida “empurrão”

O inglês Howard Webb apitou a final da Copa do Mundo de 2010, entre Espanha e Holanda, mas certamente nunca teve um desempenho tão chamativo quanto ao da última segunda-feira, quando comandou o apito no jogo de despedida de Ledley King, ídolo do Tottenham.

Tudo corria normalmente no amistoso entre os Spurs e uma equipe montada pelo zagueiro, até que o árbitro “surtou”, roubou a bola no meio de campo e tentou driblar alguns jogadores. Então, Lewis Holtby entrou na brincadeira e foi desarma-lo com um carrinho.

Webb se empolgou e caiu no chão, sendo “acusado” por Holtby, na brincadeira, de cavar uma falta. O juiz, então, se levantou e foi em direção ao jogador do Tottenham para empurra-lo. A torcida presente curtiu e aplaudiu.

Veja o vídeo!

Fonte: Globo Esporte

Categorias:Notícia Tags:

Jantar do Seminário da FIFA para Copa da Confederações

O ex-árbitro mundialista Carlos Simon (RS) publicou em seu Twitter uma foto ao lado de Arnaldo César Coelho e Howard Webb, dois finalistas de Copa do Mundo, que estavam presentes no Jantar do Seminário da FIFA para Copa da Confederações 2013 no Brasil, que terá início no próximo fim de semana. Os brasileiros atualmente são comentaristas de arbitragem em canais de televisão. Webb é o representante inglês para apitar a competição.

coelho_webb_simon

Árbitros pré-selecionados para Copa 2014 visitam Zico

Cinquenta e dois profissionais escolhidos pela Fifa participam de preparação física e técnica no clube do ex-camisa 10 do Flamengo.

Participando de um seminário de preparação, 52 árbitros pré-selecionados para a Copa do Mundo de 2014 visitaram, nesta segunda-feira, o Centro de Treinamentos do CFZ, clube do ex-jogador Zico, no Recreio, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Na cidade, onde permanecem até sexta-feira, eles passarão por testes físicos, técnicos e acompanharão seminários de arbitragem.

No CFZ, eles encontraram Zico e posaram para fotos com o ex-craque do Flamengo.

arbitros_zico_1

– Não tive muitos problemas com árbitros ao longo da minha carreira. Quando fui punido, foi porque mereci (risos). É uma honra recebe-los no CFZ – disse Zico.

Dentre os 52 árbitros pré-selecionados para a Copa, dois são brasileiros: o brasiliense Sandro Meira Ricci e o gaúcho Héber Roberto Lopes. Árbitro da decisão da última Copa do Mundo e figurinha carimbada dos grandes jogos do futebol europeu, o inglês Howard Webb também está no Rio de Janeiro. O ex-árbitro italiano Massimo Busacca é o orientador.

A Fifa não divulgou a relação dos 52 árbitros que estão no Brasil, mas confirmou que eles vêm de 46 países diferentes. Ainda não há uma data para a confirmação dos escolhidos. Não há um número exato de vagas, mas a entidade trabalha com algo entorno de 30 nomes, assim como foi na África do Sul, em 2010.

arbitros_zico_2

Fonte: Globo Esporte

Da final da Copa ao Rio – Webb compara juízes de Brasil e Inglaterra

Howard Webb

Alguns árbitros já estiveram na final da Copa do Mundo ou da Liga dos Campeões da Europa. No entanto, no mesmo ano, só Howard Webb. Inglês, 40 anos, foi ele quem deu o apito final para o título europeu da Inter de Milão e para o primeiro mundial da Espanha, ambos em 2010. Um dado curricular e ocasional, é verdade, mas que deixa clara a reputação e a capacidade de fugir das polêmicas dentro e fora de campo.

Em visita ao Rio de Janeiro neste fim de ano, Webb participou de discussões sobre a relação de ingleses e brasileiros pelo futebol. Entre os inventores do esporte bretão, segundo o árbitro, a paixão é ainda menor em relação ao único país pentacampeão do mundo.

Ele explica isso e dá outras opiniões sobre a arbitragem em entrevista exclusiva ao Terra. “67% dos brasileiros consideram o futebol muito importante nas suas vidas”, conta. Webb ainda mostra sobre os critérios entre árbitros de diferentes países, sem considerar o estilo inglês superior ou inferior aos demais.

Confira a entrevista exclusiva com Webb na íntegra:

Terra – Você acompanha os árbitros brasileiros?
Howard Webb – Claro que sim. Na última Copa, estive trabalhando com (Carlos Eugênio) Simon. Ele se aposentou agora porque completou 45 anos, e isso é uma perda. Se trata de um árbitro de grande caráter e personalidade. Ele tinha um grande nível.

Terra – Por tudo que você já acompanhou: é difícil arbitrar no Brasil?
Webb – O futebol no Brasil envolve muito as pessoas, é muito importante na vida das pessoas. Uma pesquisa mostra que 67% dos brasileiros consideram o futebol muito importante em suas vidas. Na Inglaterra, esse número é de 41%. Por isso, o nível do futebol é alto no Brasil e o da arbitragem também.

Terra – Há uma diferença grande em critérios da arbitragem brasileira em relação aos ingleses. Como você vê essa situação?
Webb – A maior mensagem na Copa da África do Sul é que todos os árbitros foram consistentes. Os árbitros treinaram juntos. Seja da África, da Ásia, da América do Sul ou da Europa, e entregamos decisões iguais em situações iguais. O futebol tem diferenças culturais pelo mundo, é algo normal, e isso depende da personalidade das pessoas que participam do jogo.

Terra – É possível ter critérios iguais entre os países?
Webb – É difícil comparar as ligas domésticas, mas em nível internacional as decisões e as interpretações são parecidas. Na Copa, são os tops, temos os maiores jogadores e também os maiores árbitros em ação. Nas ligas domésticas, você tem árbitros jovens que ainda estão se desenvolvendo, aprendendo. Seja na Inglaterra ou no Brasil. Também é assim com os jogadores. São nove meses de futebol na televisão e todos os lances são vistos, qualquer erro é notado.

Terra – No Brasil, há uma discussão grande sobre a profissionalização da arbitragem. Você acha possível?
Webb – Na Inglaterra, somos profissionais há 10 anos e isso traz muitas vantagens. Você pode se preparar física e mentalmente de uma forma melhor. Quando é possível, é uma grande ideia, mas há o lado financeiro. Cada país tem sua realidade e é difícil pagar um árbitro como se paga um advogado, um professor ou um policial. Entendo que profissionalizar é a melhor ideia, mas não são todos os lugares do mundo onde pode se fazer isso.

Terra – Ainda no âmbito das discussões, qual sua opinião sobre a utilização da tecnologia para elucidar dúvidas da arbitragem?
Webb – O futebol é algo de sucesso. As coisas estão indo bem e basta ver o que eu disse: é muito importante para 67% dos brasileiros. A tecnologia pode ajudar, claro, mas com cuidados. O futebol já é algo de sucesso.

Fonte: Terra Esportes / Apito do Bicudo

%d blogueiros gostam disto: