Arnaldo Cezar Coelho anuncia aposentadoria como comentarista de arbitragem

Referência nas transmissões de futebol da Rede Globo, o ex-árbitro Arnaldo Cezar Coelho anunciou neste domingo (15) que a final da Copa do Mundo entre França e Croácia foi seu último jogo como comentarista de arbitragem na televisão. Ao vivo, entre o apito final e a cerimônia de premiação, Arnaldo, de 75 anos, avisou que agora vai se dedicar a outros projetos.

“A vida da gente é feita de fases. Copa do Mundo é grande momento da vida do árbitro. Eu tive momento como árbitro e quero dizer que está chegando ao fim também essa fase. Eu quero me distanciar um pouco, quero me dedicar um pouco à família e aos meus negócios. É uma equipe grandiosa. A Rede Globo me ensinou muita coisa. Uma nova fase vai vir. Agradeço a todos”, disse o comentarista de arbitragem.

Na carreira como árbitro, Arnaldo foi o primeiro não-europeu a apitar uma decisão de Copa, em 1982, quando a Itália ganhou da Alemanha Ocidental. Depois, ainda atuou nos gramados por seis anos até se aposentar em 1988. No ano seguinte, estreou como comentarista de arbitragem da Globo.

Essa foi a oitava Copa do Mundo dele como comentarista, sempre participando da equipe principal, junto com Galvão Bueno. Após o anúncio, ouviu palavras de carinho do colega. “Obrigada, você Arnaldo. Obrigado por todos os conselhos, por tudo que me ensinou. A amizade, isso é importante. Você abriu um caminho para uma nova profissão. Você é um grande profissional. Pode isso, Arnaldo? Pode. Quero te dar um beijo grande. Por todas as Copas, por tudo que me ensinou. Um grande beijo, Arnaldo. Que seja feliz”.

Antes da Copa, Arnaldo chegou a avisar que esse poderia ser o seu último Mundial. Em entrevista para a jornalista Débora Pradella, da Rádio Gaúcha e do jornal Zero Hora, disse que sente a necessidade de aproveitar melhor a vida com a família. Caso pare, ele planeja viajar e aproveitar tudo o que conquistou.

“Eu tô pensando seriamente em parar nessa Copa do Mundo. Eu apitei 25 anos, fui para duas Copas (1978 e 1982). Em 1989, fui convidado para ser comentarista da Globo e desde 1990 fui para todas as Copas. E aí o tempo foi passando, e eu senti agora que já estou numa idade em que eu tenho que aproveitar um pouco mais da vida”, explicou o fiel escudeiro de Galvão Bueno.

Para exemplificar o motivo de pensar na aposentadoria, Arnaldo citou a rotina pesada de trabalho, com jogos quarta-feira e domingo, e que isso sacrifica bastante o convívio com seus familiares.

Vale lembrar que, nesta Copa, Arnaldo Cezar Coelho era o único comentarista de arbitragem que in loco para a cobertura. Os outros contratados da Globo – Leonardo Gaciba, Renato Marsiglia e Paulo César de Oliveira – ficaram no Brasil, onde foi criada uma “central do apito” para tirar dúvidas de lances polêmicos dos outros jogos do Mundial.

Fonte: UOL

Anúncios
Categorias:Notícia

Ganhe uma camisa da Seleção Brasileira – promoção!

Todos que comprarem o livro “Grandes Árbitros do Futebol Brasileiro” concorrerão a uma camisa oficial da Seleção Brasileira para torcer nesta Copa. Corra e garanta já o seu cupom!

Para comprar o livro acesse: https://loja.grandesarbitros.com.br

Para mais informações, visite o site: www.grandesarbitros.com.br e as redes sociais: @grandesarbitros

Categorias:Notícia

Árbitro argentino supera brasileiro e vai apitar abertura da Copa 2018

Néstor Pitana será o juiz encarregado de Rússia e Arábia Saudita, na quinta (14).

O argentino Néstor Pitana, 42, será o árbitro da partida de abertura da Copa do Mundo, entre Rússia e Arábia Saudita que acontece nesta quinta-feira (12) no estádio Lujniki, em Moscou. O jogo terá início às 12h (de Brasília). Pitana terá como assistente os compatriotas Juan Pablo Belatti e Hernán Maidana.

O brasileiro Sandro Meira Ricci trabalhará como quarto árbitro. Ele era cotado para ser o juiz da abertura e foi levado pela FIFA para uma entrevista coletiva nesta terça-feira (12).

O Brasil nunca teve um árbitro no primeiro jogo da Copa. Só em finais: Arnaldo Cézar Coelho apitou em 1982 e Romualdo Arppi Filho em 1986.

Natural da província de Misiones, Pitana vai à sua segunda Copa do Mundo. Ele também trabalhou na Copa do Mundo no Brasil, em 2014, onde atuou em quatro partidas. Seu último jogo foi nas quartas de final, quando a Alemanha venceu a França por 1 a 0.

O argentino teve pequenas atuações como ator em sua juventude, tendo participado de um filme chamado “La Furia”, no qual interpretou um guarda numa prisão.

A FIFA também apontou o italiano Massimiliano Iratti como árbitro principal de vídeo (VAR). Ele trabalhará de uma sala montada dentro do IBC, o centro Internacional de transmissões localizado em Moscou.

Fonte: Folha de São Paulo

Categorias:Notícia Tags:, , ,

Ex-árbitro lança livro sobre arbitragem

O ex-árbitro paulista, Daniel Destro, vai lançar no dia de hoje (sexta-feira, 8 de junho) o livro “Grandes Árbitros do Futebol Brasileiro”.

O livro  conta a história da criação e desenvolvimento do futebol com relação às regras do futebol e a arbitragem, além de trazer curiosidades como a história dos apitos, da criação dos cartões, uniformes e informações sobre a própria regra do jogo. Além disso, o autor biografou 50 grandes árbitros da história brasileira.

É um livro completo, são 300 páginas cheia de novidades e informações interessantes, não apenas aos árbitros de futebol, mas a todos que gostam de futebol.

– A ideia por trás do livro foi trazer ao público parte da história do futebol para que compreendam melhor as regras e como funciona a arbitragem. Também, claro, homenagear grandes árbitros do Brasil, deixando suas carreiras eternizadas no livro – comentou o autor.

Junto ao evento será realizado um debate sobre a arbitragem, o uso de tecnologias e o que esperar da Copa do Mundo. Participam do debate os convidados Sálvio Spínola (ex-árbitro Fifa e comentarista da ESPN), Zé Elias (ex-jogador e comentarista da ESPN), Regildênia Moura (árbitra Fifa), Ednilson Corona (ex-árbitro assistente Fifa que participou da Copa do Mundo de 2006) e o mediador do debate, o jornalista da ESPN, Celso Unzelte. Um timaço de primeira.

O evento é gratuito e ocorrerá no Museu do Futebol, no Estádio do Pacaembu, a partir das 19 horas. Entrada gratuita.

Exemplares do livro “Grandes Árbitros do Futebol Brasileiro” estarão à venda no local por 40 reais. Ou poderá ser comprado pela internet no site: https://loja.grandesarbitros.com.br/

Compareça!

Categorias:Notícia

Ataque de marimbondos paralisa jogo da Série D

Altos e Nacional-AM interrompem duelo por seis minutos após invasão de insetos. Jogadores e juiz deitam no chão para fugir de enxame: “Todo mundo se abaixou. A gente vai esperar ser esporado?”.

Os jogadores de Altos e Nacional-AM passaram por um perrengue no confronto de ida do mata-mata da segunda fase da Série D. Nos minutos inicias da vitória do Jacaré por 3 a 0, no domingo, as equipes foram surpreendidas por um ataque de marimbondos no meio do gramado do estádio Felipão, a cerca de 40km de Teresina.

Para fugir do enxame, jogadores e juiz precisaram deitar no campo. A partida ficou paralisada por seis minutos.

A partida estava com apenas 26 minutos de bola rolando no primeiro tempo quando todos foram surpreendidos. A estratégia utilizada pelos jogadores para fugir dos insetos também foi utilizada pelo árbitro paulista Adriano de Assis Miranda, que relatou a saia-justa na súmula da partida.

– Informo que durante a paralisação para hidratação dos atletas no primeiro tempo, houve uma invasão de marimbondos no campo de jogo, onde tivemos que nos proteger deitando no campo atletas e equipe de arbitragem – descreveu o juiz.

Após a paralisação de seis minutos, o Altos cresceu na partida e goleou Nacional-AM. O clube do Piauí abriu o placar com Leone e ampliou com Manoel e Vitor Bafana em três jogadas de escanteio.

A boa vantagem construída dá direito ao Jacaré de perder por até dois gols de diferença na partida de volta, domingo, em Manaus. Caso o clube do Amazonas vença e iguale o placar agregado, o classificado às oitavas de final será conhecido nas cobranças de pênaltis.

Fonte: Globo Esporte

Categorias:Notícia

Gandula impede gol, apanha e árbitro marca pênalti

Segundo Leonardo Gaciba, comentarista de arbitragem da TV Globo, decisão do juiz é erro de direito, que poderia levar à anulação da partida.

Raimundo Rodrigues Lima foi o protagonista do jogo entre Taboão da Serra e Desportivo Brasil, no dia 19 de maio, pelo Campeonato Paulista Sub-17. Ele foi decisivo para o time da casa ao impedir um gol do adversário. Mas Raimundo não é um goleiro munido de reflexos, um zagueiro certeiro ou um volante viril. É um gandula.

Aos 33 minutos do segundo tempo, quando a partida estava empatada por 1 a 1, Raimundo chutou a bola e atrapalhou um lance de ataque do Desportivo Brasil. Segundo a súmula do árbitro André Pereira Monteira, o gandula “foi expulso ao invadir o campo de jogo evitando o que seria um gol da equipe do Desportivo Brasil, chutando a bola que estava próximo a linha de meta”.

Foram oito minutos de confusão entre os dois times, e isso incluiu uma agressão a Raimundo. Segundo a súmula do jogo, João, zagueiro do Desportivo Brasil, “foi expulso por desferir um soco no olho esquerdo do gandula”. Na confusão, Kaíque Natan, do Taboão, também foi expulso – por chutar um adversário.

Diante da ação do gandula, interferindo na partida, o árbitro decidiu marcar pênalti. Decisão correta? Segundo o ex-árbitro Leonardo Gaciba, comentarista de arbitragem da TV Globo, não.

Gaciba lembra uma pegadinha da regra. É correta a marcação do pênalti quando um lance assim ocorre por interferência de alguém que não esteja em campo, mas conste na súmula – um médico ou massagista, por exemplo. Mas o gandula não aparece na súmula. Por isso, não deveria ter sido marcado pênalti.

E o que deveria ter sido marcado, então?

– Era bola ao chão. Se o gandula consegue impedir o gol, é bola ao chão. Se ele tenta e não consegue, se a bola entra mesmo assim, aí tem que manter o gol – explica Gaciba.

O equívoco, lembra Gaciba, é um erro de direito – quando o árbitro toma uma decisão que mostra desconhecimento da regra. Isso poderia levar o time prejudicado, o Desportivo, a pedir a anulação da partida. Mas o pedido deve ser feito até 48 horas depois da partida, e isso não aconteceu.

E não aconteceu porque o Desportivo conseguiu vencer o jogo. Matheus Chulapa converteu o pênalti e fechou o jogo em 2 a 1.

Punição

O gandula foi denunciado pelo TJD-SP e deveria ter sido julgado nesta segunda-feira, mas a sessão foi cancelada em função da grave dos caminhoneiros. O caso será analisado no dia 4 de junho. Raimundo foi denunciado nos artigos 258 e 258-B do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva) – que falam sobre assumir conduta contrária à ética e à disciplina e invadir local reservado. A pena vai de 15 a 180 dias de suspensão.

Fonte: Globo Esporte

Categorias:Notícia Tags:

Árbitro da Copa é banido por manipulação de resultados

Escalado com um dos 36 juízes do Mundial, Fahad Al-Mirdasi é punido por toda a vida. Participação na Copa fica à critério da Fifa, que ainda não se pronunciou.

Dirigentes da Federação da Arábia Saudita (SAFF) baniram o árbitro Fahad Al-Mirdasi do futebol pelo resto da vida, dois meses após ele ser anunciado como um dos 36 juízes escalados para apitar os 64 jogos da competição. A Fifa ainda não se posicionou diante da punição, mas a “Reuters” disse que a SAFF solicitou a sua retirada do Mundial da Rússia. O juiz admitiu ter feito uma oferta para interferir no resultado da final da Copa do Rei da Arábia no último sábado e está detido pela polícia local.

– Na noite de 11 de maio de 2018, Al Mirdasi procurou por mensagem de texto um funcionário ligado a um dos finalistas e solicitou dinheiro corrupto em troca de ajuda na decisão. Al Mirdasi está atualmente sob custódia da polícia, tendo confessado a solicitação pelo pagamento corrupto. A polícia apreendeu seu celular quando ele foi preso – disse a SAFF em um comunicado emitido nesta segunda-feira.

Sob suspeita, ele já tinha sido afastado da decisão da final da Copa do Rei, entre Al-Ittihad e Al-Faisaly, no último sábado. A Fifa divulgou a lista oficial de árbitros que trabalharão na Copa do Mundo em março, com 36 juízes principais e 63 assistentes de 46 países diferentes. Entre eles, 16 asiáticos, seis deles árbitros: Alireza Faghani (Irã) Ravshan Irmatov (Uzbequistão) Mohammed Mohamed (Emirados Árabes) Ryuji Sato (Japão) Nawaf Shukralla (Bahrein), além de Fahad Al-Mirdasi.

Fonte: Globo Esporte

Categorias:Notícia Tags:,
%d blogueiros gostam disto: